UE disponibiliza-se para coordenar resposta conjunta ao regresso de 'jihadistas' europeus

Mais de 1300 jiadistas estrangeiros encontram-se detidos na Síria.
Por Lusa|18.02.19
A alta representante da União Europeia (UE) para a Política Externa, Federica Mogherini, disponibilizou esta segunda-feira os seus serviços para coordenar uma resposta conjunta em relação ao regresso dos europeus que combateram com o grupo Estado Islâmico (EI) na Síria.

"Eu ofereci a disponibilidade dos nossos serviços para trabalhar em algumas ideias sobre como coordenar posições sobre esse assunto, como explorar diferentes possibilidades para lidar com o assunto que abrange diferentes áreas", disse Mogherini, no final de uma reunião do Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros comunitários.

Mogherini afirmou que os ministros discutiram o assunto e que "não é a primeira vez" que debatem o tema, apesar dos comentários do Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, que exortou os países europeus a repatriarem os respetivos cidadãos acusados de pertencerem ao EI, e que estão atualmente detidos na Síria, e a julgá-los internamente.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!