Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Venda ilegal de animais continua a existir na Europa

Reino Unido já lançou campanhas para acabar com este tráfico.
23 de Maio de 2018 às 19:37
Chitas
Chitas
Ursos
Ursos
Chitas
Chitas
Ursos
Ursos
Chitas
Chitas
Ursos
Ursos
Aumenta cada vez mais o número de espaços na Internet onde são vendidos animais em vias de extinção, na Europa. Entre os animais comercializados estão chitas, orangotangos e ursos, bem como pele de ursos polares e marfim.

Estes dados são avançados pelo International Fund for Animal Welfare (Ifaw) que passou seis semanas a estudarem mais de 100 sites em quatro países, entre os quais Reino Unido, Alemanha, França e Rússia. Ao todo foram encontrados mais de 5.000 anúncios com a oferta de mais de 12.000 produtos. No total, os anúncios acumulavam um valor de 4,5 milhões de euros, sensivelmente.

Todas as espécies registadas eram animais cuja venda e compra está interdita pela Convenção Global Para a Venda Internacional de Espécies em Perigo. 

Vários grupos de apoio à vida selvagem têm trabalhado com mercados online, como o eBay, a Gumtree e a Preloved para diminuir o tráfico de animais. O objetivo é diminuir em 80% a venda de animais, até 2020.

Os números de locais de venda no Reino Unido e em França diminuíram, mas aumentaram bastante na Alemanha, onde foram criadas novas maneiras de contornar os canais habitualmente utilizados para estes fins.

Entre os anúncios encontrados, quase 20% eram de venda de marfim. O Reino Unido aprovou um a proibição de venda de marfim e vários países africanos têm pressionado nações africanas para lhe seguirem o exemplo.

Havia ainda vários anúncios para répteis e tartarugas. 31% dos anúncios a animais vivos eram de pássaros em vias de extinção, principalmente papagaios exóticos, corujas e outras aves de rapina.

A Rússia é um dos maiores exportadores de animais de grande porte.
Internet Internet Alemanha Preloved International Fund Europa Rússia Ifaw Reino Unido França
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)