Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Aguiar-Branco justifica-se no Facebook

Ministro diz-se traído pela linguagem.
3 de Abril de 2015 às 11:47
O ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco
O ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco FOTO: José Coelho/Lusa

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, reagiu esta sexta-feira às críticas ao seu discurso desta quinta-feira sobre a morte do economista Silva Lopes.

Aguiar-Branco disse que era uma "felicidade" a "coincidência" da data da morte de Silva Lopes com a data da morte de Manel de Oliveira.

Como as declarações se tornaram virais nas redes sociais, o ministro da Defesa sentiu necessidade de se justificar na sua página oficial de Facebook e diz que foi traído pela linguagem.


"Ontem cometi um 'lapsus linguae'. A linguagem traiu o pensamento ao pretender honrar, render homenagem e distinguir dois grandes portugueses - Manoel de Oliveira e Silva Lopes - a quem Portugal muito deve e que faleceram no mesmo dia. É óbvio que a expressão é infeliz e vai ao arrepio do resto das minhas declarações. O que só por si bastaria para a boa compreensão do lapso de linguagem cometido. Mas como há sempre quem queira aproveitar situações desta natureza para as ampliar e disseminar, atribuindo-lhes um sentido perverso, aqui fica a devida correção.



Manoel de Oliveira e Silva Lopes foram dois portugueses de eleição, que tive a honra de conhecer, cuja memória devemos preservar e que constituem um exemplo, para todas as gerações, na forma como dignificaram sempre o nome de Portugal", lê-se na publicação no Facebook.

José Pedro Aguiar-Branco Silva Lopes Manel de Oliveira Facebook
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)