Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Associação Empresas Familiares fala em "política da cigarra"

Decisão remetida para o Presidente.
13 de Novembro de 2015 às 12:50
Peter Villax falava aos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente da República
Peter Villax falava aos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente da República FOTO: Miguel A. Lopes

A Associação das Empresas Familiares alertou esta sexta-feira para os riscos de Portugal passar de "uma política de formiga para uma política de cigarra", questionando a forma como será paga a "longa lista de benefícios sociais" defendida pela esquerda.


"Há uma longa lista de benefícios sociais, mas nada está dito como vão ser financiados, se forem financiados por essa almofada financeira de 8 mil milhões de euros que o Governo acumulou vai ter um efeito: vai anunciar aos mercados que passamos de uma política de formiga para uma política de cigarra, em 2016 poderemos ter efetivamente uma melhoria no PIB, mas em 2017 vamos de novo pagar o preço", afirmou o presidente da Associação das Empresas Familiares, Peter Villax.


Escusando-se a revelar qual a avaliação que a Associação faz dos dois cenários que avaliou - "um Governo de iniciativa presidencial ou um Governo minoritário formado pelo PS" -, Peter Villax remeteu a decisão para o Presidente da República, considerando, contudo, que é imperativo que o próximo ministro das Finanças dê "uma palavra de confiança aos empresários".

"Não existe qualquer preceito constitucional ou legal que defina o que constitui um governo estável e entendemos que é da exclusiva responsabilidade do Presidente da República tomar a decisão em relação a esse novo Governo e não fazemos nenhuma recomendação num sentido ou noutro", vincou Peter Villax, que falava aos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente da República, que está desde quinta-feira a ouvir os parceiros sociais.

Associação das Empresas Familiares Governo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)