Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Cobrança de impostos no primeiro semestre do ano dispara com IVA e combustíveis

Estado arrecadou mais 1,4 mil milhões em impostos face a 2018.
João Maltez 26 de Julho de 2019 às 08:44
Centeno viu baixar o saldo negativo nas contas das Administrações Públicas
Mário Centeno
Mário Centeno
Mário Centeno
Centeno viu baixar o saldo negativo nas contas das Administrações Públicas
Mário Centeno
Mário Centeno
Mário Centeno
Centeno viu baixar o saldo negativo nas contas das Administrações Públicas
Mário Centeno
Mário Centeno
Mário Centeno
A cobrança de impostos no primeiro semestre deste ano disparou mais de 1,4 mil milhões de euros, comparativamente ao dinheiro arrecadado pelo Estado no mesmo período de 2018, revelou ontem a Direção-Geral do Orçamento (DGO). Entre janeiro e junho, o Fisco arrecadou mais de 20,1 mil milhões de euros de receita fiscal, o que representa um aumento homólogo de 7,6%.

O principais contributos para fazer crescer a cobrança de impostos chegam do IVA, mais 9,3% face ao primeiro semestre de 2018, e do imposto sobre os combustíveis, com uma subida de 11,2%, revela a DGO na sua síntese de execução orçamental relativa ao mês de junho.

A arrecadação de impostos (ver infografia) correu bem ao ministro das Finanças, Mário Centeno, que assim viu baixar o saldo negativo das contas do Estado para -536,3 milhões de euros no final do mês de junho de 2019, contra um valor superior a -2,6 mil milhões de euros no mesmo período do ano passado.

Para esta redução contribuiu um aumento (+7,2%) das receitas das administrações públicas bem acima do acréscimo das despesas (+1,5%). A subida do valor da segunda rubrica ficou sobretudo aos acréscimos das pensões do regime geral da Segurança Social e às medidas de política de promoção salarial dos funcionários públicos, conclui a DGO.
Estado Fisco IVA DGO Direção-Geral do Orçamento Acobrança
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)