Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Ex-ministro da Saúde ficou "furioso" ao ser despedido do governo após aprovar orçamento

Ministros estavam demitidos enquanto aprovavam o Orçamento do Estado para 2019. Sucessores foram convidados antes do aviso.
20 de Outubro de 2018 às 10:41
Adalberto Campos Ferreira
Costa dá abraço emocionado a Adalberto Campos Fernandes, ex-ministro da Saúde
Adalberto Campos Fernandes
Adalberto Campos Ferreira
Costa dá abraço emocionado a Adalberto Campos Fernandes, ex-ministro da Saúde
Adalberto Campos Fernandes
Adalberto Campos Ferreira
Costa dá abraço emocionado a Adalberto Campos Fernandes, ex-ministro da Saúde
Adalberto Campos Fernandes
No dia 13 de Outubro, o Orçamento do Estado para 2019 foi aprovado num Conselho de Ministros que durou 11 horas e que terminou com uma surpresa para alguns governantes que aceitaram o documento: alguns abandonariam os cargos.

Segundo o jornal Expresso, Azeredo Lopes sabia que a sua posição estava fragilizada e que a saída estava iminente com a polémica de Tancos. Contudo, alguns ministros, como Adalberto Campos Fernandes, Caldeira Cabral e Castro Mendes, souberam que iam deixar de ser governantes à meia-noite. Campos Fernandes, que ocupava a pasta da Saúde, terá ficado furioso.

Castro Mendes garante à mesma fonte que pediu para sair "já há algum tempo". Já Caldeira Cabral tinha frisado numa entrevista à Exame: "As notícias sobre a minha saída foram claramente exageradas. Estamos cá para trabalhar". Acabaria por sair onze dias depois.
Contudo, o Governo sublinha que todos os governantes quiseram sair por iniciativa própria.

O anúncio dos novos ministros aconteceu cerca das onze horas, no domingo, dia 14. Por isso, os convites terão sido feitos aos novos governantes enquanto os antecessores estavam no cargo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)