Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Costa promete travar subida da idade de reforma

Líder do PS acusa Passos de querer precarizar o trabalho.
Diana Ramos 30 de Agosto de 2015 às 09:01
António Costa falou aos jovens, mas também teve militantes mais velhos na plateia
António Costa falou aos jovens, mas também teve militantes mais velhos na plateia FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa
O secretário-geral do PS deu o pontapé de saída na pré-campanha socialista com um discurso virado para a juventude, em que acenou com o fim do aumento da idade da reforma e atacou Passos Coelho por promover a precariedade laboral.

Mergulhando nos números da emigração, António Costa frisou que "o que [os jovens qualificados] não encontraram em Portugal foi emprego com o mínimo de dignidade". "Precisamos deles mesmo a sério e não é para estarem a trabalhar em call centers, mas para modernizarem a economia", afirmou o líder socialista no encerramento do ‘Summer Camp’ da JS. E acrescentou: "O que o primeiro-ministro tem de saber é que as reformas necessárias no mercado não são as reformas para precarizar o trabalho e facilitar o despedimento, as reformas que temos de fazer é para não continuar a perder a geração mais qualificada."

António Costa pediu também a celebração "de um verdadeiro contrato de gerações", que não coloque velhos contra novos. "Temos de vencer esta situação absurda de cada vez estar a prolongar mais a idade para a reforma e cada vez termos menos emprego para os jovens que querem aceder ao mercado de trabalho", destacou, ao mesmo tempo que criticou a despesa de dinheiros públicos na promoção de estágios. O líder do PS assumiu ainda que " o ensino profissionalizante tem de existir só no [ensino] Secundário".

reforma ps António Costa eleições Passos Coelho
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)