Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Abandona filho bebé após matar à facada

Polícias descreveram cenário chocante.
Magali Pinto 5 de Fevereiro de 2016 às 01:00
Homicida a ser amparado pelos agentes da PSP quando foi presente a juiz
Homicida a ser amparado pelos agentes da PSP quando foi presente a juiz FOTO: João Santos
Henrique Barata, o bebé de seis meses assassinado pelo próprio pai em Linda-a-Velha, Oeiras, em abril do ano passado, estava deitado na cama, a sorrir e a segurar um boneco, na altura em que a PSP chegou ao local. A descrição foi dada pelos agentes da PSP, na quinta-feira de manhã no início do julgamento no Tribunal de Cascais.

"O bebé estava deitado na cama, de braços abertos, e chamámos logo os bombeiros", disse um dos polícias. "Quando estávamos a sair de casa encontrámos o arguido a bracejar chateado e a dizer: ‘Fui eu, fui eu que matei o meu filho. Não me façam mal’", descreveu o agente da PSP. João Barata não quis prestar declarações perante o tribunal de júri.

Na tarde de 8 de abril, João Barata soube que a mulher pretendia separar-se. Pouco depois fez uma videochamada a mostrar como ia matar o filho: "Estás a ver? Vou matar o nosso filho." E cumpriu: cravou a faca no peito da criança, matando-a. Os bombeiros nada conseguiram fazer para salvar o bebé.

Segundo a acusação, antes de sair de casa, João Barata ligou o gás e deixou o filho sozinho com a porta aberta. "Quando chegámos comecei a sentir dores de cabeça, mais tarde percebemos porquê: os bicos do fogão estavam ligados", disse uma inspetoras da PJ, que esteve no local e que recordou o choque que sentiu ao ver o bebé com a faca espetada no peito. "Foi difícil ver", concluiu.

Lúcia Ferreira, mãe do bebé, está notificada para testemunhar no dia 15, mas o advogado que a representa advertiu o coletivo de juízes de que a mulher pode não estar preparada para falar sobre a morte do próprio filho.

João Barata está acusado de vários crimes: homicídio qualificado, condutas perigosas, tentativa de homicídio da companheira, tentativa de profanação de cadáver do bebé e tráfico de droga - durante as buscas foi encontrado haxixe num saco.

filho facada Algés João Barata julgamento Henrique Barata Linda-a-Velha
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)