Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

ANDAVA A VENDER DOPING

O Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento Territorial da GNR de Setúbal deteve um homem de 26 anos, porteiro de discoteca, por ter sido encontrado na posse de inúmeras caixas de diversos tipos de comprimidos esteróides anabolizantes, usados ilegalmente por praticantes desportivos interessados em aumentar a massa muscular.
2 de Setembro de 2002 às 20:40
O indivíduo em causa, detido no centro da Quinta do Conde, Sesimbra, já andava ‘debaixo de olho’ do NIC da GNR de Setúbal desde Junho. Foi nesta altura que uma rede organizada de tráfico de droga, sediada na Quinta do Conde, foi desmantelada por esta força policial, tendo sido detidas quatro pessoas.

Apesar do desfecho favorável, o inquérito não ficou por aqui, tendo ficado referenciado um homem de 26 anos, alegado responsável pelo fornecimento de esteróides anabolizantes ao grupo em causa.

E foi no seguimento do desmembramento da rede de que fazia parte, que o indivíduo se viu “obrigado a procurar novos mercados e novos compradores para os seus produtos”, tendo sido graças a este facto que o NIC da GNR de Setúbal conseguiu consumar a sua detenção, no centro da Quinta do Conde, Sesimbra, na tarde de sexta-feira.

Praticante de culturismo, o detido aproveitava os conhecimentos no ramo para consumar vendas de inúmeros tipos de comprimidos esteróides anabolizantes. “Ele só trabalhava com encomendas certas, e tinha clientela fixa em alguns ginásios de cultura física, e em certos praticantes desportivos, mas de escalões inferiores, que não são sujeitos, com tanta regularidade, a testes de controlo antidoping”, salientou ao Correio da Manhã uma fonte da GNR.

No momento da detenção, a GNR de Setúbal encontrou na posse do detido 20 doses individuais de comprimidos Decadurabolin, 40 doses de Sustenon, 86 doses de Naposim, 3 doses de Winstrol Depot, e um frasco de Ganabol quase vazio.

Os produtos apreendidos entram na classe dos medicamentos não controlados pelo Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (Infarmed), o que torna a sua venda ilegal. Assim, o indivíduo agora detido pode incorrer numa moldura penal que prevê penas de prisão até cinco anos.

Produto caro e ilegal

Preço

Cada uma das doses individuais das subs-tâncias dopantes apreendidas pela GNR de Setúbal são, em regra, compradas a preços elevados. Adquiridas através do chamado ‘mercado negro’, estas pílulas chegam aos dois contos (10 euros) por unidade, enquanto os frascos de produto injectável, mais complicados de se arranjar, podem chegar aos dez contos (50 euros)”, explicou fonte ligada ao processo.

Ganabol

O Ganabol, também conhecido como Equipoise, uma das subs-tâncias apreendidas durante esta operação, é usado pelos criadores de gado interessados em aumentar o peso dos seus animais.Conscientes deste facto, muitos culturistas fazem uso desta substância, que administram através de injecção. Os efeitos são, alegadamente, “explosivos”, levando a um aumento da força e volume muscular.

Efeitos

São frequentes os relatos que apontam para os possíveis efeitos nefastos da ingestão de esteróides anabolizantes. De acordo com os especialistas, os consumidores destas substâncias estão sujeitos, entre outros danos, a uma calvície precoce, que em alguns casos pode levar à perda total do cabelo em apenas 2 meses, ao aumento da taxa de colesterol, e até ao aparecimento de esterilidade.
Ver comentários