Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Bombeiros inseguros após disparo no combate às chamas

"Não pode valer tudo", diz comandante dos bombeiros de Vila Verde.
Fátima Vilaça 6 de Maio de 2018 às 08:13
Luís Morais, comandante dos bombeiros de Vila Verde
Bombeiros
Luís Morais, comandante dos bombeiros de Vila Verde
Bombeiros
Luís Morais, comandante dos bombeiros de Vila Verde
Bombeiros
"É uma situação que mexe com os bombeiros. Não só o João, que foi atingido, mas todos nós, bombeiros, somos emocionalmente afetados com este tipo de atitudes. É preciso que as pessoas percebam que não pode valer tudo." As palavras são de Luís Morais, comandante dos bombeiros de Vila Verde, horas depois de um elemento da corporação ter sido atingido numa perna com chumbos disparados por uma arma, na sexta-feira à noite, quando combatia um incêndio em Aboim da Nóbrega.

Ontem, durante o dia, a PJ de Braga esteve em diligências para tentar identificar o autor dos disparos. O bombeiro que foi atingido, de 27 anos, acompanhou os inspetores da PJ no local, para explicar o que levou aos disparos sobre a equipa de voluntários que combatia o incêndio.

Luís Morais não esconde a revolta pelo que aconteceu em Aboim da Nóbrega e diz que os bombeiros se sentem inseguros. "A vontade de todos foi abandonar o local após o ato cobarde", revelou Morais, sublinhando que os homens foram "como voluntários, resolver uma situação que alguém, de forma irresponsável, criou".

PORMENORES
Populares insultam
O alerta para o incêndio no lugar de Bemposta, em Aboim da Nóbrega, foi dado cerca das 17h00 de sexta-feira. Em simultâneo deflagrou outro incêndio florestal noutra freguesia. A população reagiu mal à demora no socorro e terá recebido os soldados da paz com insultos.

Assistido no hospital
O bombeiro atingido com disparos de uma espingarda de pressão de ar foi assistido no Hospital de Braga e acabou por ter alta na madrugada de sábado, após ter sido submetido a vários exames.
Ver comentários