Caldas de Monchique vendidas por 7 milhões

Assembleia Municipal aprovou isenção do pagamento de imposto, no valor de 500 mil euros.
Por José Carlos Eusébio|08.12.18

As Caldas de Monchique, um dos principais ex-líbris da serra algarvia, vão ser vendidas pela Fundação Oriente a um grupo privado por mais de 7 milhões de euros. A Assembleia Municipal (AM) de Monchique aprovou a isenção do pagamento de cerca de meio milhão de euros, correspondente ao Imposto Municipal sobre Transmissões (IMT), por considerar que se trata de um investimento importante para o desenvolvimento do concelho.

Rui André, presidente da câmara, revela que a isenção de IMT aprovada pela AM obriga a contrapartidas por parte da empresa, nomeadamente "a criação de mais postos de trabalhos, a renovação do edificado das Caldas e o embelezamento e intervenção no espaço verde envolvente". E adianta que se trata de "um contrato, com um plano de execução".

O autarca monchiquense defende que as autarquias do interior "não têm muitas ferramentas para atrair investimentos", defendendo que o Governo devia criar mecanismos de discriminação positiva.

Atualmente, o município também nada recebia porque, diz Rui André, "a Fundação Oriente, por ser uma fundação, não paga impostos e quando adquiriu as Caldas também não pagou". O autarca acredita que com a dinamização das termas e o aumento da procura turística a câmara poderá no futuro obter receitas importantes.

O consórcio comprador integra dois investidores da área do turismo e uma empresa ligada à Águas de Monchique. A requalificação das Caldas poderá representar um investimento de cerca de dois a três milhões de euros, a concretizar ao longo dos próximos dois anos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!