Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Gestor dá soco a rival em jogo de râguebi

Gustavo Duarte confirma agressão que fraturou nariz a atleta.
2 de Maio de 2018 às 08:41
Agressões durante jogo de râguebi
Agressões durante jogo de râguebi
Agressões durante jogo de râguebi
Agressões durante jogo de râguebi
Agressões durante jogo de râguebi
Agressões durante jogo de râguebi
"Sim dei um soco. E quantas agressões tiveram lugar naquele momento, algumas piores que as minhas? A única diferença é que a minha foi virada para a câmara." Foi assim que Gustavo Paulo Duarte, jogador de râguebi da Agronomia, comentou o murro dado, sábado, a um rival do Direito.

Num vídeo, vê-se Gustavo a agredir o camisola 3 na cara, pelo que pode agora vir a ser responsabilizado criminalmente. O adversário acabou por sofrer uma fratura no nariz.

Gustavo Duarte, gestor ligado ao ramo da camionagem e presidente da ANTRAM (Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias), diz ter sido agredido três vezes. "Numa deram-me um pontapé que me rebentou os ligamentos", defende-se o atleta, que representa ainda as cores da seleção nacional.

Reconhecendo que as "cenas de pancada" no jogo de sábado não dignificam o râguebi, Gustavo aponta a Federação como a culpada. "Como é possível uma meia-final não ter árbitros? Se houvesse árbitros nada se tinha passado", avança. "São duas equipas duras e trabalhadoras e é natural o extravasar de algumas situações na ausência de árbitros".

O jogador classificou de "vergonhoso" o comunicado federativo que anunciou a suspensão da prova e a apresentação de queixas-crime. As cenas de pancadaria estenderam-se ainda aos espectadores. "Não faz sentido individualizar esta ou aquela agressão. O râguebi é muito mais do que aquelas imagens", concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)