GNR investiga morte de milhares de peixes em Braga

Leito coberto com peixes mortos, entre as piscinas e a avenida da Liberdade, surpreende os bracarenses.
Por Fátima Vilaça|14.06.18
"São milhares de peixes mortos numa grande extensão do rio Este. Trabalho aqui há vários anos e é a primeira vez que assisto a um crime ambiental com esta dimensão". João Magalhães, conhecido advogado de Braga, era apenas um dos muitos populares chocados com o cenário que o rio Este, em Braga, apresentava esta quinta-feira de manhã.

Milhares de peixes estavam mortos no leito, entre o complexo das piscinas e a avenida da Liberdade. A GNR, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, está a investigar a origem de uma substância que terá sido lançada à água, ao que tudo indica, durante a madrugada.

O cenário de crime ambiental não deixava ninguém indiferente. Joaquim Rodrigues, que viveu os seus 72 anos de frente para o rio, na zona de Santa Tecla, estava inconformado com o que estava a testemunhar. "Já vi a água de muitas cores, com muitos cheiros e muitas vezes suja, mas nunca se assistiu a uma coisa destas. Não ficou um único peixe vivo", dizia, revoltado. Exige que as autoridades "identifiquem o autor e que este seja punido como deve ser", frisou o reformado.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!