Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Golfinho morto encontrado em Alcochete

Animal está a ser autopsiado de forma a apurar se corresponde ao que estava desaparecido da Doca dos Olivais, em Lisboa.
Lusa 4 de Abril de 2019 às 17:29
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Golfinho ferido encontrado na margem do rio Tejo junto ao Parque das Nações em Lisboa
Um golfinho encontrado morto esta quinta-feira na margem sul do rio Tejo, em Alcochete, está a ser autopsiado de forma a apurar se corresponde ao que estava desaparecido da Doca dos Olivais, junto ao Oceanário de Lisboa.

Marina Sequeira, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) disse à Lusa que uma operação de resgate realizada esta quinta-feira à tarde pelo ICNF, Polícia Marítima e Centro de Reabilitação de Animais Marinhos da Gafanha da Nazaré (concelho de Ílhavo, distrito de Aveiro) concluiu que o animal "não se encontra na Doca dos Olivais, onde foi dado como desaparecido na quarta-feira.

De acordo com a responsável, o ICNF "teve conhecimento de um golfinho morto que terá arrojado na margem sul do rio Tejo, em Alcochete", mas ainda "não há certezas de que será o mesmo animal".

"Tudo indica que sim, mas o animal ainda se encontra a ser autopsiado", referiu.

No passado domingo, um golfinho-riscado foi levado para a Doca dos Olivais depois de ter arrojado na margem do rio Tejo e ter sido avistado por populares que deram o alerta durante a tarde, indicou na terça-feira fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) de Lisboa.

Em declarações à Lusa na terça-feira, Marina Sequeira indicou que o animal se encontrava desde segunda-feira com indicações de que "algo não estava bem", apresentando lesões perto da barbatana dorsal e, numa fase seguinte, "alterações no padrão de natação e de respiração".

Na terça-feira, a mesma fonte indicou que já não tinha indicações sobre o paradeiro do golfinho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)