Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Imigrantes marroquinos intercetados em barco em Olhão pediram proteção internacional

De acordo com o SEF, os homens serão transferidos para Lisboa e já lhes foi acautelado alojamento pelo Ministério da Administração Interna.
SÁBADO 29 de Janeiro de 2020 às 19:52
Grupo de 11 marroquinos chega a Olhão num barco de madeira
Grupo de 11 marroquinos chega a Olhão num barco de madeira FOTO: CMTV

Portugal vai analisar o "pedido de proteção internacional" feito pelos onze cidadãos marroquinos detetados pela Polícia Marítima na madrugada desta quarta-feira ao largo da Ilha de Armona, no concelho de Olhão.

De acordo com um comunicado do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), os homens serão transferidos para Lisboa e já lhes foi acautelado alojamento pelo Ministério da Administração Interna, através do SEF e em articulação com o Conselho Português para os Refugiados. 

Têm entre 21 e 30 anos. Serão amigos dos oito jovens que chegaram à praia de Monte Gordo em dezembro. 

"Ao abrigo do quadro de proteção internacional aplicado em outros casos de cidadãos estrangeiros resgatados no Mediterrâneo, será registado o pedido de concessão do estatuto e providenciada documentação que comprova o período de análise do mesmo. Essa documentação permite que, durante esse período, lhes possa ser garantida assistência médica, educação, alojamento e meios de subsistência", lê-se na nota de imprensa. 

À Lusa, esta manhã, o comandante André Morais da Polícia Marítima de Olhão, explicou que os três homens foram encaminhados para o Hospital de Faro "para despistar eventuais problemas de saúde", pois apresentavam dores abdominais. Um dos homens tinha ainda um traumatismo numa perna, que pode ter resultado de alguma queda durante a viagem, adiantou a fonte.



Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)