Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Jovem prostitui-se depois de ser aliciada via Facebook

Cinco pessoas estão agora a ser julgadas pelo crime de lenocínio, no Porto.
11 de Junho de 2018 às 11:37
Prostituição
Prostituição
Prostituição
Prostituição
Prostituição
Prostituição

Cinco pessoas estão agora a ser julgadas pelo crime de terem forçado uma menor a prostituir-se no Porto. Aos 16 anos, a jovem fugiu da instituição Coração de Ouro onde vivia, em Gondomar, rumo ao Porto: em 2014 foi aliciada por um homem via Facebook que a levou.

Este apresentou-a a um casal e de seguida, fugiu sem deixar rasto, conta a imprensa desta segunda-feira, citada pela revista Sábado. A jovem pediu ajuda aos elementos do casal, que lhe deram alojamento desde que em troca ela se prostituísse.

A menor foi então colocada nas imediações da residencial Sereia, na cidade, onde angariava clientes a troco de 25 ou 30 euros. O dono da residencial recebia cinco euros por cada vez que ela subia aos quartos com clientes.

Foi na residencial que a jovem conheceu o filho do dono do espaço, por quem se apaixonou e pediu ajuda. Apesar de ele a ter levado para casa da mãe dele, uma semana depois obrigou-a a regressar às mesmas condições.

Em Agosto de 2014, a jovem foi resgatada por um funcionário da Coração de Ouro e regressou a Gondomar. Mas meses depois, o filho do dono da residencial voltou a contactá-la e conseguiu que ela saísse. Forçou-a de novo a prostituir-se.

Em Abril de 2015, a rapariga pediu ajuda à instituição e foi resgatada, com a ajuda da PSP.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)