Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Maëlys sepultada 279 dias após homicídio

Funeral é este sábado em França e autópsia afasta cenário de violação.
João Tavares 2 de Junho de 2018 às 09:08
Maëlys Araújo
Maëlys de Araujo
Nordahl Lelandais
Buscas por Maëlys de Araújo
Maëlys Araújo
Maëlys de Araujo
Nordahl Lelandais
Buscas por Maëlys de Araújo
Maëlys Araújo
Maëlys de Araujo
Nordahl Lelandais
Buscas por Maëlys de Araújo
A menina lusodescendente morta durante uma festa de casamento em França, a 27 de agosto de 2017, vai este sábado a enterrar. As cerimónias fúnebres decorrem 279 dias após o crime – cometido numa pequena aldeia dos Alpes – e 108 dias após a descoberta do corpo da menina de nove anos.

A autópsia revelou que Maëlys de Araújo não foi abusada sexualmente. As causas da morte ainda estão a ser determinadas pelas equipas forenses.

Sabe-se, contudo, que Maëlys tinha um dos maxilares fraturado, que pode ter sido causado pelo estalo que Nordahl Lelandais – homicida confesso e já em prisão preventiva – admitiu à polícia ter dado à menina. Contudo, sempre alegou que não a quis matar.

O homicida, um militar de 35 anos, acabou por confessar o crime só em fevereiro, levando a polícia até ao corpo da menina, abandonado numa zona de difícil acesso. Foram feitos exames à roupa e corpo da criança, não tendo sido encontrados vestígios de ADN do agressor.

Maëlys é este sábado sepultada em Tour di Pin, em Grenoble.
Maëlys de Araújo França Alpes Mäelys Nordahl Lelandais ADN Tour Grenoble homicídio morte
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)