Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Menor espancado junto a discoteca

Mário Jorge, de 16 anos, foi ontem de madrugada agredido por vários homens com um taco de basebol, na sequência de uma rixa junto à discoteca Via Rápida, na zona industrial do Porto, que envolveu ainda outros jovens. O rapaz sofreu ferimentos nas costas e teve que receber tratamento no Hospital de Santo António, no Porto.
2 de Novembro de 2009 às 00:30
A zona industrial do Porto tem sido palco de diversas cenas de agressão aos fins-de-semana
A zona industrial do Porto tem sido palco de diversas cenas de agressão aos fins-de-semana FOTO: José Rebelo

"Os homens devem ter cerca de 30 anos. Saíram de dois carros, um Mégane preto e um Audi cinzento. Começaram a bater no meu amigo e quando tentei ajudá-lo, foram ao carro buscar um taco de basebol e deram-me com ele. Só pararam quando consegui fugir", contou Mário, ao CM, revelando que pediu ajuda à entrada da discoteca. "Foram os seguranças do Via Rápida que me safaram e até chamaram a ambulância", lembra.

Sobre os motivos das agressões, Mário não tem explicações. "Se há algum problema não é nada comigo. Eles foram directos ao outro rapaz", explica. Mas Mário diz que também não sabe qual é o motivo e garante que mal conhece Ricardo, o jovem que o acompanhava. "Paramos todos num centro comercial no Porto. Só sei que mora na Areosa e que tem 17 anos", diz.

O pai de Mário condena a violência dos agressores mas também não se mostra muito convencido da inocência do filho. "Estes rapazes não respeitam ninguém. E depois os mais velhos ainda são piores", disse Vítor Lima ao CM. "Eu deixava-o sair à sexta-feira à noite mas avisei que se houvesse algum problema, acabavam as discotecas", sublinha. Assustado e ainda com fortes dores nas costas, o jovem também não tem vontade de voltar à zona industrial do Porto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)