Ministério Público recorre da absolvição de Carrilho

MP quer que arguido seja, "em qualquer caso", punido "pela prática de um crime de violência doméstica".
13.03.18
O Ministério Público interpôs recurso da sentença que absolveu Manuel Carrilho da prática de um crime de violência doméstica contra a apresentadora Bárbara Guimarães - e entende que, "em qualquer caso", o arguido "seja condenado pela prática de um crime de violência doméstica".

Através numa nota publicada no site oficial, o Ministério Público diz que "na 1ª instância interpôs recurso" da sentença que absolveu o arguido da prática de um crime de violência doméstica e de vinte e dois (22) crimes de difamação.

Nesta decisão, a juíza Joana Ferrer disse não ter vislumbrado qualquer relação de "aterrorizamento e de rebaixamento da dignidade" de Bárbara Guimarães por parte do arguido. O tribunal considerou que Carrilho cometeu apenas o crime de difamação, tendo-o condenando na pena de 150 dias de multa, à taxa diária de 6€, no montante de 900€.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!