Tribunal revoga medida de coação do advogado Paulo Blanco no caso da Operação Fizz

Arguido está assim autorizado a exercer advocacia, nomeadamente para individualidades angolanas.
Por Lusa|07.07.18
O tribunal que julga a Operação Fizz revogou as medidas de coação de Paulo Blanco, autorizando o arguido a exercer advocacia, nomeadamente para individualidades angolanas.

Num despacho de quinta-feira, a que a agência Lusa teve acesso, é referido pelo tribunal que Paulo Blanco - acusado de corrupção no caso - tem estado impedido de exercer advocacia "para determinadas individualidades angolanas" e que já não se justifica esse impedimento.

Entre essas individualidades estão Manuel Hélder Vieira Dias Júnior (conhecido como general Kopelipa), então ministro de Estado e chefe da Casa Militar do então Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, e o ex-procurador-geral da República, João Maria de Sousa.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!