Burla a padre rende 500 mil euros a advogada

Lesados reclamam mais de 1,7 milhões de euros. Padre de Guimarães está na lista.
Por Fátima Vilaça|11.09.18
Uma advogada de Barcelos começa amanhã a ser julgada, no Tribunal de Braga, acusada de se ter apropriado de quase 200 mil euros de um empresário, fazendo-o acreditar que os valores serviam para a prestação de serviços jurídicos. É o regresso de Ema Magalhães dos Santos ao banco dos réus, ela que até tem a correr no Tribunal de Famalicão um processo de insolvência, com mais de 1,7 milhões de euros em créditos reclamados. Um padre de uma paróquia de Guimarães está na lista: quer reaver mais de meio milhão.

Recorde-se que Ema Magalhães dos Santos está, desde outubro, suspensa pela Ordem dos Advogados, depois de ter sido julgada por burlar uma artesã de Barcelos em mais de 250 mil euros. Nesse processo, pagou o valor exigido por Conceição Sapateiro e conseguiu assim evitar a condenação. Pelo meio, terá, então, lesado um empresário do ramo da hotelaria, de Barcelos, num valor a rondar um milhão e um padre de Guimarães em mais de 500 mil euros.

Já no caso que amanhã começa a ser julgado em Braga, Ema dos Santos levou a cabo um esquema entre 2010 e 2012. Segundo o Ministério Público (MP), "forjou declarações" em processos "existentes e inexistentes", com "o propósito de obter do cliente a entrega de quantias em dinheiro".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!