Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Padre detido por violação durante exorcismo sai em liberdade

Sacerdote passou as duas últimas noites numa cela da PJ. Crime aconteceu em Fátima.
Liliana Rodrigues 4 de Agosto de 2018 às 01:30
Padre Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Hóstias usadas em ritual por Padre Gama
Polícia Judiciária
Padre Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Hóstias usadas em ritual por Padre Gama
Polícia Judiciária
Padre Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Padre Humberto Gama
Hóstias usadas em ritual por Padre Gama
Polícia Judiciária
O polémico padre Gama, de 79 anos, foi detido pela Polícia Judiciária de Leiria por ter violado uma mulher, com cerca de 55 anos, durante um exorcismo que realizou na moradia onde dá consultas há 13 anos, no Valinho de Fátima. Está ainda indiciado por burla qualificada. Este sábado, o padre esteve quatro horas no Tribunal de Santarém sendo que a medida de coação aplicada foi ficar em liberdade com apresentações.

Expulso pela Igreja na década de 90, o padre Gama aproveitou o momento em que a vítima estava deitada numa cama - o que faz parte do ritual - para a manietar e violar. A mulher ficou em choque e quando saiu da consulta, para onde se deslocou sozinha, pediu ajuda. Teve mesmo de receber tratamento hospitalar.

O padre exorcista acabou detido poucas horas depois do crime, no consultório em Fátima, pelo diretor da PJ de Leiria, Gil Carvalho. Passou as duas últimas noites detido numa cela da Judiciária e esta manhã foi ouvido em primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Santarém.

O arguido já foi denunciado por várias clientes por abusos sexuais e burlas. Foi investigado, mas nunca chegou a ser julgado em tribunal.


A violação em Fátima aconteceu na quarta-feira, dia 1. A vítima recorreu aos serviços do padre Gama por estar a atravessar momentos difíceis com graves problemas pessoais. Chegou de manhã cedo à moradia onde o padre dá as consultas e entrou para o quarto onde o exorcismo é realizado. Deitou-se na cama, como o arguido lhe ordenou, e quase de imediato, foi violada pelo homem que continua a ser padre, apesar da sua expulsão ter sido confirmada pelo Papa João Paulo II.

Sempre muito contestado, Humberto Gama sempre ostentou uma vida de luxo: chega às consultas de Porsche ou de BMW, garante que não cobra pelas consultas e que cada cliente dá o que quer. Há uns anos, multiplicou-se a dar entrevistas e a participar em programas televisivos.

Inspetores ouvem empregada do padre que trata da agenda
A detenção do padre Gama apanhou-a de surpresa. Não contava com a operação na moradia onde realiza as consultas, mas acompanhou a PJ sem hesitar. A empregada que trata dos agendamentos também já foi ouvida pelos inspetores de Leiria que estão encarregues do caso. A vítima foi violada de manhã e da parte da tarde deslocou-se à GNR para apresentar queixa. Foi ouvida pela PJ, que tem a competência para investigar os crimes sexuais e relatou o terror que viveu.

Exorcista não reconhecido pela Igreja Católica
Marcelino Humberto Gama começou por realizar exorcismos em Murça, Vila Real, de onde é natural. Foi advertido pelo Bispo para parar, mas não acatou e foi suspenso. No fim da década de 90 foi expulso pelo igreja católica, mas nunca deixou de realizar os exorcismos, mesmo não sendo reconhecido. Usa a cruz, hóstias, água benta e lê os Evangelhos.

PORMENORES
Irmão de autarca
Conhecido pelo braço de ferro que manteve com a Igreja, é irmão de um dos 'dinossauros' da política transmontana: José Gama, que foi presidente da Câmara de Mirandela e já morreu.

Casal fez queixa
Em 2006, um casal denunciou o padre Gama na PSP de Leiria. Queixava-se de burla e de assédio sexual. A queixa nunca chegou a julgamento.

À porta do Santuário
Padre do culto Mariano, transformou uma moradia junto ao Santuário de Fátima num consultório para os exorcismos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)