Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Presidente do Sp. Braga em lágrimas ao ouvir absolvição

António Salvador e o ex-edil Mesquita Machado foram ilibados do crime de prevaricação.
Liliana Rodrigues 7 de Fevereiro de 2020 às 08:53
António Salvador
Mesquita Machado
António Salvador
Mesquita Machado
António Salvador
Mesquita Machado
O presidente do Sp. Braga não conteve a emoção e chorou, esta quinta-feira à tarde, ao ouvir a juíza do tribunal de Braga absolvê-lo do crime de prevaricação. Mesquita Machado, ex-presidente da Câmara, também foi absolvido, mas faltou à sessão por estar doente.

O Ministério Público deve recorrer da decisão num prazo de 30 dias, já que nas alegações pediu a condenação dos dois arguidos no caso da concessão do estacionamento à superfície na cidade, considerando que tinha havido um acordo previamente firmado entre ambos para que a empresa Britalar, de António Salvador, vencesse.

"As testemunhas revelaram isenção" e fizeram depoimentos "coincidentes" com os dos arguidos, disse a juíza, considerando que a acusação levou para o processo apenas "prova indiciária", que acabou por ser "afastada" pelos testemunhos.

"Ser arguido num caso destes causa algum sofrimento pessoal, principalmente quando se tem a consciência, como era o caso de António Salvador, de que se está perfeitamente inocente. O que foi dito pelo tribunal é que não há qualquer prova do que foi dito pela acusação, como foram dadas como provadas e verdadeiras as explicações dadas pelos dois arguidos", sublinhou João Matos Viana, advogado do presidente do Sporting de Braga.

"Não restou dúvida de que o que ficou demonstrado foi a versão trazida pelos arguidos a este tribunal", evidenciou Andreia Carvalho, advogada de Mesquita Machado.
Braga Mesquita Machado António Salvador crime lei e justiça tribunal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)