Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Prisão preventiva para detidos por passagem de nota falsa e tráfico em Loulé

Dois homens terão chegado há uma semana ao Algarve, alegadamente "com o propósito de venderem pastilhas de ecstasy.
27 de Junho de 2019 às 17:52
GNR
GNR FOTO: Direitos Reservados
Os dois homens detidos na terça-feira pela GNR, em Loulé, por suspeitas de tráfico de droga e passagem de moeda falsa, ficaram em prisão preventiva após terem sido ouvidos em tribunal, divulgou hoje o Ministério Público.

Os detidos, de 18 e 22 anos de idade, que residem no Reino Unido e em Itália, terão chegado há uma semana ao Algarve, alegadamente "com o propósito de venderem pastilhas de MDMA ('ecstasy') e cocaína que trouxeram consigo", indica a Procuradoria da Comarca de Faro na sua página de Internet.

"Há ainda suspeitas de terem também trazido consigo cerca de cem notas falsas de 50 euros e de terem passado algumas em estabelecimentos comerciais da zona de Loulé e de Faro", lê-se na nota.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana já tinha adiantado que as detenções ocorreram na sequência de várias denúncias de que estavam a circular notas falsas.

Após uma investigação, os militares localizaram os suspeitos e abordaram-nos "numa esplanada de um estabelecimento comercial".

Aos dois homens foram apreendidas notas falsas de 50 euros (num total de 3.800 euros), 865 euros em notas e moedas, 95 pastilhas ecstasy, 33 doses de cocaína, três telemóveis e artigos que, segundo a GNR, terão sido comprados com notas falsas.

Segundo a GNR, os detidos têm pendentes mandados de detenção emitidos por Itália e Espanha, países que fazem parte do espaço Schengen.

O inquérito prosseguirá agora no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro, tendo as detenções e as diligências iniciais sido levadas a cabo pela Guarda Nacional Republicana de Loulé.
Loulé crime GNR lei e justiça droga tráfico questões sociais Almancil prisão
Ver comentários