Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

PSP que agrediu adeptos do Benfica em Guimarães diz que agiu "por impulso"

Subcomissário começou a ser julgado por ataque a pai e avô perante os filhos.
Fátima Vilaça e Pedro Zagacho Gonçalves 16 de Abril de 2018 às 10:48
Agressões aconteceram a 17 de maio de 2015
Agressão a adeptos do Benfica em Guimarães
Agressões de subcomissário da PSP ao adepto José Magalhães
O agredido, empresário José Magalhães
Agressões aconteceram a 17 de maio de 2015
Agressão a adeptos do Benfica em Guimarães
Agressões de subcomissário da PSP ao adepto José Magalhães
O agredido, empresário José Magalhães
Agressões aconteceram a 17 de maio de 2015
Agressão a adeptos do Benfica em Guimarães
Agressões de subcomissário da PSP ao adepto José Magalhães
O agredido, empresário José Magalhães
O Tribunal de Guimarães iniciou esta segunda-feira o julgamento do subcomissário da PSP Filipe Silva, pronunciado por agressão a dois adeptos do Benfica naquela cidade, em maio de 2015.

Ouvido em tribunal esta segunda-feira, Filipe Silva disse que agiu "por impulso" após ter sido insultado pelo adepto do Benfica e garante que "teve a perceção que tinha sido cuspido". Admitiu ter dado duas bastonadas em José Magalhães, justificando o ato com o facto de este ter resistido à detenção.

Filipe SIlva admitiu ainda que agrediu o pai de Filipe, Manuel Magalhães, com socos, quando sentiu que foi agarrado pelas costas. "Apliquei dois impactos de mãos vazias na pessoa que me estava a agarrar. Pensei muito sinceramente que ia ser agredido".

O arguido responde dois crimes de ofensa à integridade física qualificada, dois crimes de falsificação de documento e dois crimes de denegação de justiça e prevaricação.

Os factos remontam a 17 de maio de 2015, logo após o final do jogo entre o Vitória de Guimarães e o Benfica, no exterior do Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)