Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Quadrilha saca 108 mil euros

Tinham medidas de segurança para não serem apanhados.
Sérgio A. Vitorino 25 de Fevereiro de 2015 às 03:02
Em cinco meses, os quatro burlões roubaram 108 mil euros através de 540 cartões bancários furtados ou contrafeitos FOTO: DR

Tinham sempre o cuidado de fazerem compras de baixo valor – para passarem despercebidos, não cederam à tentação de adquirir artigos de luxo. Em cinco meses, os quatro burlões sacaram mais de 108 mil euros através de 540 cartões bancários furtados ou contrafeitos, cuja proveniência é investigada. A quadrilha foi agora detida pela Judiciária.

Quatro imigrantes romenos, entre os 27 e os 42 anos, atuavam na região Oeste, conforme apurou o CM. Com os cartões bancários falsificados com a identidade de outras pessoas, compravam em estações de serviço tabaco, perfumes e bebidas alcoólicas. Os artigos eram revendidos a preços inferiores. O valor conseguido era todo lucro para os burlões.

A Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ investigou os suspeitos durante vários meses. Acabou por apanhar dois em flagrante, a fazer compras com os cartões numa bomba de gasolina da Lourinhã. Ficaram em prisão preventiva. Os outros dois membros do grupo foram também detidos. Estão à solta, com apresentações semanais e proibidos de sair do País (um deles reside em Espanha) e de contactarem uns com os outros.

A quadrilha atuava sempre aos pares, para que as autoridades não relacionassem os quatro. Mas, apurou o CM, tiveram alguns deslizes. A PJ acabou por os identificar, apesar de nenhum deles ter antecedentes criminais em Portugal. Faziam deste crime o seu modo de vida.

Os detidos apenas fariam as compras com os cartões furtados e contrafeitos. A Judiciária tenta agora identificar a origem dos cartões e quem os forneceu aos romenos. Estão identificados vários métodos com que os burlões furtam ou copiam os cartões e dados magnéticos.

Ver comentários