Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Testemunha de violento acidente em Matosinhos: "Os travões falharam e ele só tentou parar"

Autocarro esmaga viatura em que seguia Susana Cardoso e Alice Dias foi atropelada.
Ana Isabel Fonseca e Ana Silva Monteiro 23 de Janeiro de 2019 às 01:30
Carro no qual seguia Susana Cardoso ficou completamente esmagado
Autocarro da Valpi terá ficado sem travões
Susana Cardoso tinha 44 anos
Alice Dias morreu aos 66 anos
Um dos carros em que seguiam alguns feridos
Outra viatura envolvida na tragédia sofreu danos
Carro no qual seguia Susana Cardoso ficou completamente esmagado
Autocarro da Valpi terá ficado sem travões
Susana Cardoso tinha 44 anos
Alice Dias morreu aos 66 anos
Um dos carros em que seguiam alguns feridos
Outra viatura envolvida na tragédia sofreu danos
Carro no qual seguia Susana Cardoso ficou completamente esmagado
Autocarro da Valpi terá ficado sem travões
Susana Cardoso tinha 44 anos
Alice Dias morreu aos 66 anos
Um dos carros em que seguiam alguns feridos
Outra viatura envolvida na tragédia sofreu danos
Uma falha nos travões do autocarro da Valpi é uma das hipóteses que estão a ser apontadas como causa provável para o acidente que provocou a morte de Susana Cardoso, de 44 anos, e Alice Dias, de 66, na segunda-feira à noite, em S. Mamede de Infesta, Matosinhos.

A Proteção Civil municipal avançou já com uma possível "falha mecânica", mas refere que só a investigação esclarecerá o que aconteceu.

"Ouvi um estrondo e vi que havia um acidente grave. Fui ter com o motorista e ele disse logo que os travões do autocarro falharam e que ele só tentou desviar o autocarro e parar", disse ao CM José Peixoto, morador.

O carro em que seguia Susana ficou esmagado pelo pesado. As autoridades pensaram inicialmente que a outra vítima também seguia no carro, mas as perícias permitiram perceber que Alice seguia a pé e que foi atropelada mortalmente.

O acidente envolveu ainda um outro autocarro e mais dois carros, causando seis feridos, entre os quais duas gémeas, de 10 anos, e outra criança. Moradores queixaram-se da existência de uma passadeira elevada (lomba) em obras, que poderia ter causado o acidente. A Proteção Civil de Matosinhos garante que tudo estava sinalizado.

Susana trabalhava na empresa MCoutinho e seguia para casa, em Leça do Balio, Matosinhos, quando foi abalroada pelo autocarro. Já Alice ainda foi alvo de manobras de reanimação, mas morreu no local.

O CM procurou esclarecimentos da Valpi, sem sucesso.

Tragédia deixa duas famílias destroçadas
A tragédia deixou as famílias das duas vítimas mortais destroçadas. Susana Cardoso, de 44 anos, vivia em Leça do Balio, Matosinhos, e deixa dois filhos menores. Nas redes sociais, muitos amigos da mulher deixaram mensagens emotivas.

"Foi um grande prazer trabalhar contigo porque não foste colega, foste amiga", escreveu um amigo. Também o filho de Alice Dias, a outra vítima, deixou uma mensagem de despedida à mãe, que residia no Porto.

27 acidentes entre 2009 e 2017
Na zona do acidente, foram registados 27 acidentes graves entre 2009 e 2017, de acordo com a Câmara de Matosinhos. Nos dois primeiros anos, os acidentes causaram uma vítima mortal e vários feridos, incluindo três atropelamentos.

O ano com maior sinistralidade foi 2012.
Ver comentários