Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Aos 90 anos, reencontra bisneto 81 dias depois de ser internada com Covid-19

Odete do Carmo fez quase dez testes até ter resultado negativo.
Diogo Carreira 20 de Junho de 2020 às 01:30
Pedro Nunes, de nove anos, não conteve as lágrimas
Odete do Carmo reencontrou ontem a família, num momento emocionante
Pedro Nunes, de nove anos, não conteve as lágrimas
Odete do Carmo reencontrou ontem a família, num momento emocionante
Pedro Nunes, de nove anos, não conteve as lágrimas
Odete do Carmo reencontrou ontem a família, num momento emocionante
Foram 81 dias de internamento devido à Covid-19, no Hospital da Luz, em Lisboa. Odete do Carmo tem 90 anos e no final de março começou a ter os primeiros sintomas. "No início era o cansaço e falta de apetite. Depois começou a falta de ar e depois não dei por nada", diz, agora que teve alta. Foram precisos quase dez testes para chegar o resultado negativo. "Era uma angústia. Tive medo e não acreditei que ia sobreviver", confessa à CMTV a idosa.

A filha, o neto e o bisneto foram buscá-la, depois de quase três meses sem se verem. Pedro Nunes, de apenas nove anos, é bisneto de Odete. A idade não lhe tira a realidade. "Eu sempre tive esperança apesar de a doença ser muito má. Agora só quero levar a avó para casa para lhe dar beijinhos e miminhos", diz. Já a filha confessa ter sido mais pessimista: pensou que "a mãe ia morrer". "Não estar com a minha mãe este tempo todo e não poder fazer nada foi muito angustiante", acrescenta.

Odete do Carmo admite que esta é uma doença dolorosa e deixa o alerta: "Há muitas pessoas que não medem o que andam a fazer. Todo o cuidado é pouco." Perdeu alguma mobilidade e, por isso, já fez fisioterapia. Por agora, Odete do Carmo quer estar com a família "e assim que puder comer uns caracóis", afirma a sorrir.
Ver comentários