Arquiteto investigado por acelerar projetos

Paulo Ventura dava pareceres favoráveis a projetos a troco de dinheiro.
Por Cláudia Machado|15.09.18
Um arquiteto está a ser investigado pelo Ministério Público (MP) por, enquanto funcionário do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), ter dado pareceres favoráveis a projetos de construção no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina a troco de dinheiro. Paulo Ventura, que trabalhava atualmente na Câmara de Barrancos, foi ontem despedido pela autarquia, após o caso ter sido revelado pela RTP.

Ao CM, a Procuradoria-Geral da República confirmou "a existência de inquérito", que já "tem dois arguidos constituídos". Em causa está "a eventual prática de crimes de corrupção e/ou recebimento indevido de vantagens e branqueamento de capitais".

Paulo Ventura admitiu, à RTP, que "ao encaminhar" os projetos para certos gabinetes de arquitetura, lhe era muitas vezes pedido para "trabalhar com eles". Depois, "o gabinete, pela parte do desenho que eu fazia, gratificava-me 10%", explicou. O arquiteto era agora chefe da Unidade de Obras e Serviços Urbanos da Câmara de Barrancos, que negou ter conhecimento da investigação, mas o presidente da autarquia, João Serranito Nunes, foi diretor do parque natural em causa.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!