Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Crise levou 40 mil portugueses a viver em França

Meio milhão de portugueses residiam em território francês em 2015
João Saramago 23 de Julho de 2018 às 01:30
Emigrantes
Aeroporto
A maioria dos inquiridos mantém contato com Portugal
Emigrantes
Aeroporto
A maioria dos inquiridos mantém contato com Portugal
Emigrantes
Aeroporto
A maioria dos inquiridos mantém contato com Portugal
A crise económica ditou um crescimento da comunidade portuguesa em França. Em 2015, viviam em França 541 569 portugueses, o que se traduz num aumento de 39 759 pessoas face aos 501 810 residentes em 2011, ano em que a Troika aplicou o programa de austeridade a Portugal, e que vigorou até 2014.

O aumento de 8%, segundo os dados agora divulgados pelo instituto francês de estatística e de estudos económicos, revela que a comunidade portuguesa em França não é uma comunidade envelhecida. Em 2015, havia 392 mil com menos de 55 anos (72%), e destes, 100 mil (18%) tinham menos de 24 anos. Já os menores de 15 anos eram 62 116, ou seja, representavam 11% do total.

É necessário recuar até 1999 para encontrar um número superior de portugueses em França. Nesse ano, eram 555 mil.

Após a explosão da emigração para França nos anos 60 do século passado, a partir da década de 80 do mesmo século a comunidade entrou em declínio. Contudo, em 2007, quando viviam em França 490 mil cidadãos portugueses, a emigração começou novamente a crescer, numa tendência que continua a verificar-se até hoje.
O ritmo de crescimento acelerou, dos 1,3% em 2011, para 2,1% em 2015.

Os portugueses representam 13% dos estrangeiros a viver em França. São a maior comunidade estrangeira, seguida da argelina com 495 mil e da marroquina (458 mil). Nos anos da crise, foram 19 355 os portugueses que optaram pela nacionalidade francesa.
França Portugal demografia emigrantes Troika crise emigração vivem trabalhadores
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)