Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Diabetes é a principal causa de cegueira e amputações. Saiba o que fazer para prevenir a doença

Há mais de um milhão de doentes que sofrem desta doença em Portugal.
Daniela Polónia 10 de Novembro de 2019 às 09:52
Diabetes
Diabetes
Diabetes
Diabetes tipo 1
Diabetes
Diabetes
Diabetes
Diabetes tipo 1
Diabetes
Diabetes
Diabetes
Diabetes tipo 1
A diabetes é a principal causa de cegueira, de amputações e de insuficiência renal, com necessidade de hemodiálise. É ainda um dos fatores que contribuem para o enfarte do miocárdio e para o acidente vascular cerebral (AVC).

Todas estas consequências são provocadas pela falta de controlo da doença durante anos", alerta José Manuel Boavida. O presidente da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal afirma que, na União Europeia, o nosso país é aquele que tem mais diabéticos - um milhão e trezentos mil.

A diabetes caracteriza-se pelo excesso de açúcar no sangue. A de tipo 1 é a menos frequente e, regra geral, surge na infância e na adolescência. Neste caso, o pâncreas deixa de produzir insulina. Já a diabetes de tipo 2 é a forma mais comum da doença, sobretudo a partir dos quarenta anos.

É causada por um desequilíbrio no metabolismo da insulina e tem como principais fatores de risco a obesidade, o sedentarismo e ainda a predisposição genética. Cerca de 90 por cento das pessoas com diabetes têm excesso de peso ou obesidade. E uma pessoa obesa tem um risco três vezes superior de desenvolver a patologia.

Esta doença provoca vários sintomas que dependem da quantidade de açúcar existente no sangue. A sede constante, a vontade frequente de urinar, a visão turva e ainda o cansaço são alguns deles.

Faça caminhadas e opte por escadas
Fazer exercício físico, controlar o peso e ter um sono regular são hábitos que ajudam a prevenir a diabetes. Por exemplo, faça caminhadas e opte pelas escadas em vez do elevador. Ao praticar atividade física não só reduz o risco de diabetes, como também o de doenças cardiovasculares. Pode ainda procurar um nutricionista que o ajude a melhorar e a controlar a sua alimentação.

Dispositivo eletrónico usado no cinto ou bolso
Uma bomba de insulina é um dispositivo eletrónico que liberta pequenas quantidades de insulina. É usada numa bolsa ou colocada no cinto, bolso ou sutiã. Contém um reservatório de insulina ligado a um fio com uma agulha inserida debaixo da pele, na região da barriga. Permite ao doente um controlo mais discreto da diabetes e ter níveis de glicemia mais estáveis.

Discurso Direto
José M. Boavida, Presidente da Associação Protetora dos Diabéticos
"Há um melhor controlo"

CM - Qual é que tem sido a evolução no tratamento da diabetes?

José Manuel Boavida: O tratamento da diabetes tem progredido muito nos últimos anos. Hoje em dia há meios de detetar os níveis de glicemia sem ser preciso picar o dedo, existem bombas que injetam insulina de forma gradual, conforme a necessidade que o doente tem ao longo do dia. E existem medicamentos que são mais eficazes.

- Quais são as vantagens deste progresso?
- Há um maior número de pessoas a conseguir evitar as complicações da diabetes. E mesmo quando estas aparecem, os remédios conseguem fazer um melhor controlo.

Conselho da semana
Uma criança ser diagnosticada com diabetes é, muitas vezes, um choque para os pais. Estes devem informar-se sobre a doença, não só falando com os médicos mas também com pais de outras crianças diabéticas. É importante que partilhem as dúvidas e que oiçam os conselhos que lhes são dados. Aceitarem a doença do filho é essencial para serem introduzidas as modificações necessárias no dia a dia da criança.
AVC José Manuel Boavida saúde doenças questões sociais doente
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)