Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Parlamento aprova votos de pesar pelas mortes da cantora Dina e escritora Menéres

Duas personalidades portuguesas morreram este mês.
17 de Abril de 2019 às 12:45
Haverá sempre música de Dina a tocar entre nós
A cantora Dina
Maria Alberta Menéres
 Maria Alberta Menéres
Haverá sempre música de Dina a tocar entre nós
A cantora Dina
Maria Alberta Menéres
 Maria Alberta Menéres
Haverá sempre música de Dina a tocar entre nós
A cantora Dina
Maria Alberta Menéres
 Maria Alberta Menéres
A Assembleia da República aprovou boje, por unanimidade, votos de pesar do CDS-PP pelas recentes mortes da cantora Dina e do PS pelo falecimento da escritora Maria Alberta Menéres.

No voto sobre a cantora Dina, o CDS-PP refere que, "ao longo dos seus mais de 30 anos de carreira, com vários discos em seu nome e muitas outras composições para outros artistas, caracterizou-se pela seriedade, pela discrição, pela espontaneidade e pela coragem, não se mascarando ou procurando passar por quem não era ou cantando estilos que não o seu".

No voto apresentado pelos democratas-cristãos é também referido que, nos anos 90, Dina musicou e interpretou o hino do CDS - "Para a voz de Portugal ser maior", com letra de Rosa Lobato Faria) - e da Juventude Popular.

"Num Portugal diferente do de hoje, a coragem de Dina, que se assumia como uma humanista, multiplica a admiração que lhe é devida", conclui-se no documento.

Já no voto do PS sobre a morte da escritora e professora Maria Alberta Menéres, frisa-se que foi pioneira da literatura infantil e juvenil em Portugal.

"De 1974 a 1986 foi diretora do Departamento de Programas Infantis e Juvenis da RTP, tendo sido autora e produtora de inúmeros programas televisivos para crianças e jovens. Nesse ano criou ainda o conceito do Pirilampo Mágico, campanha de caráter solidário que ainda hoje se mantém. Foi assessora do provedor de Justiça, de 1993 a 1998, sendo da sua responsabilidade as primeiras linhas de apoio a Crianças e Idosos em Portugal. Fez traduções, adaptações, dezenas de peças de teatro, para além de uma sólida obra de poesia adulta com 15 livros publicados", aponta-se no voto de pesar da bancada socialista.

O PS salienta ainda que Maria Alberta Menéres "publicou mais de uma centena de livros infantis e juvenis, dos quais se destacam títulos como Conversas com versos, O poeta faz-se aos 10 anos ou o destacadíssimo Ulisses, que conta já com 45 edições e mais de um milhão de exemplares vendidos".

"Em 1986 recebeu o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e em 2010 foi agraciada com a Ordem de Mérito Civil, no grau de Comendador", acrescenta-se no texto sobre Maria Alberta Menéres.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)