Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Portugal prepara regras para turismo a pensar em fluxo "controlado" em altura de pandemia

Regras estão a ser ultimadas para estarem, desde logo, alinhadas com as diretrizes de Bruxelas.
Lusa 10 de Maio de 2020 às 14:54
Praias do Algarve foram uma das principais atrações para os milhões de turistas que escolheram a região para férias
Praia da Rocha deserta em dias de Páscoa. Um dos areais mais visitados do Algarve como nunca o viu
Praias do Algarve foram uma das principais atrações para os milhões de turistas que escolheram a região para férias
Praia da Rocha deserta em dias de Páscoa. Um dos areais mais visitados do Algarve como nunca o viu
Praias do Algarve foram uma das principais atrações para os milhões de turistas que escolheram a região para férias
Praia da Rocha deserta em dias de Páscoa. Um dos areais mais visitados do Algarve como nunca o viu
A Direção-Geral da Saúde (DGS) disse hoje estar a ultimar regras para o turismo em Portugal em altura de pandemia, não esperando "um fluxo muito grande" e que terá "de ser controlado", para evitar novos contágios.

"Relativamente ao turismo, há aqui várias coisas que têm de ser consideradas, e uma delas tem a ver com o fluxo de pessoas, que não se esperando que seja muito grande, tem de ser controlado para que se consigam cumprir regras", declarou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em Lisboa.

Respondendo a questões da Lusa na conferência de imprensa diária sobre a evolução da covid-19 no país - e dias antes de a Comissão Europeia emitir diretrizes para os Estados-membros adotarem sobre a retoma do setor turístico -, Graça Freitas vincou ser necessário "compatibilizar fluxos de pessoas com regras sanitárias e de segurança".

"E essas regras têm a ver, no que diz respeito ao setor do turismo, com a restauração -- e já há uma orientação para isso, sobre como é a lotação, o comportamento e as regras da organização --, depois o setor hoteleiro, em que estamos a trabalhar, e depois uma área muito importante que é a das praias, de como é que vão ser utilizadas, quer por turismo interno, quer por turismo externo", elencou.

Indicando que estas regras estão a ser ultimadas para estarem, desde logo, alinhadas com as diretrizes de Bruxelas, que serão conhecidas na quarta-feira, Graça Freitas notou que o país vai "tentar recuperar a atividade [turística] normal", nomeadamente tendo em vista a próxima temporada de verão, mas reiterou que esta será sempre "normalidade diferente, com regras diferentes".

"Estamos a trabalhar nesse equilíbrio, em voltar à normalidade possível com o cumprimento de regras em todo o fluxo de pessoas no turismo, seja nacional, seja internacional, e isso está a ser visto com muito cuidado para podermos manter segurança e prevenção de novas infeções", adiantou Graça Freitas.

Nas recomendações que emitirá na quarta-feira, o executivo comunitário vai ainda estipular regras a serem adotadas pelos países europeus sobre a retoma das viagens dentro da União Europeia, numa altura em que as ligações estão suspensas, no seguimento das medidas restritivas adotadas para tentar conter a covid-19.

Sobre esta questão, Graça Freitas indicou que Portugal tem já "legislação sobre isso".

"Mas, obviamente, vamos aguardar o alinhamento com o que é o pensamento da Europa. Temo-lo feito sempre porque as boas práticas internacionais ajudam a que também tenhamos boas práticas no nosso país", concluiu a responsável.

Portugal contabiliza 1.135 mortos associados à covid-19 em 27.581 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da DGS sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais nove mortos (+0,8%) e mais 175 casos de infeção (+0,6%).

Das pessoas infetadas, 797 estão hospitalizadas, das quais 112 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados passou de 2.499 para 2.549.

Ver comentários