Prolongada greve de enfermeiros nos centros de saúde de Almada e Seixal

Protesto ia terminar a 1 de janeiro, contudo, vai prolongar-se até existir uma resposta de Luís Pisco.
Por Lusa|03.01.19
  • partilhe
  • 5
  • +
A greve dos enfermeiros no atendimento complementar dos centros de saúde de Almada e Seixal vai prolongar-se até a Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo apresentar uma proposta, disse esta quinta-feira fonte sindical.

"Os enfermeiros vão continuar sem assegurar este serviço até que a ARS altere esta organização do trabalho ou faça uma proposta a todos os grupos profissionais", avançou à Lusa a dirigente nacional do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), Zoraima Cruz Prado.

De acordo com a responsável, os enfermeiros do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Almada e Seixal, no distrito de Setúbal, encontram-se em greve desde 01 de dezembro devido à "atitude inflexível" da direção executiva, que determinou que o atendimento complementar aos fins de semana e feriados seja prestado no horário normal de trabalho.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!