Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Subsídio a bastonária já é pago desde 2016

Ana Rita Cavaco recebe 2800 euros líquidos que incluem salário base e subsídio de função.
Bernardo Esteves 18 de Agosto de 2018 às 09:45
Ana Rita Cavaco
José Azevedo
Ana Rita Cavaco
José Azevedo
Ana Rita Cavaco
José Azevedo
A bastonária da Ordem dos Enfermeiros Ana Rita Cavaco garantiu esta sexta-feira que recebe o subsídio de função desde que assumiu o cargo em 2016.

"2800 euros é o vencimento da bastonária desde 2016, ninguém recebeu retroativos", afirmou, negando o recebimento de dois anos de retroativos do subsídio, depois de em maio ter sido aprovado o regulamento de remunerações, numa assembleia geral realizada no Funchal.

A ata da AG dá razão à bastonária: "Ratifica-se as normas e procedimentos adotados desde 1 de fevereiro de 2016 no recrutamento, seleção e condições para o exercício de funções". A OE não revelou qual o valor do salário-base e do subsídio da bastonária.

Ana Rita Cavaco sublinha que, quando se candidatou, defendeu a remuneração dos dirigentes. "Esta casa não estava profissionalizada e tivemos de corrigir", afirmou a bastonária, em reação a uma notícia que garantia o pagamento de retroativos e frisava que a aprovação tinha sido feita "à socapa", numa assembleia geral no Funchal, com apenas 100 pessoas.

Segundo a Ordem dos Enfermeiros, a AG de maio teve 105 votantes, número idêntico ao das últimas reuniões: 94 em Coimbra, em janeiro de 2018, 107 em Vila Real, em março de 2018, 175 em Lisboa, em março de 2017 e 139 no Porto, em setembro de 2017.

FENSE lamenta divisão sindical
José Correia Azevedo, líder da Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros, lamentou ontem que o movimento sindical dos enfermeiros esteja dividido. Em causa está o facto de o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, afeto à CGTP, estar a negociar à parte com o Governo.

Greve de enfermeiros com adesão de 95%
A greve dos enfermeiros, que durou cinco dias e terminou ontem, teve uma adesão de 95% e levou ao cancelamento de mais de duas mil cirurgias, garantiu o presidente da Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros, José Correia Azevedo. Os enfermeiros exigem o fim do impasse nas negociações por um acordo coletivo de trabalho. A FENSE exige que a carreira passe a contemplar três categorias: enfermeiro, especialista e diretor.

PORMENORES
10 milhões no banco
José Correia Azevedo aceita os subsídios criados para os dirigentes. "Podem ganhar mais. Não discordo disso, nem das alcavalas que têm", disse, alegando que a Ordem tem 10 milhões de euros no banco.

Eleições em 2019
A bastonária atribuiu a polémica em torno dos subsídios ao facto de estarem marcadas eleições para 2019. Ana Rita Cavaco afirma que os antecessores cometiam irregularidades e já instaurou processos. "Agora está tudo orçamentado, sem recurso a rubricas escondidas", disse.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)