Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
8

Administração da RTP ainda não tomou posse

Estado, como acionista único da empresa, tem de emitir documento para novos administradores entrarem em funções.
Hugo Real 26 de Maio de 2018 às 01:30
RTP
Responsáveis da RTP no Parlamento
RTP
RTP
Responsáveis da RTP no Parlamento
RTP
RTP
Responsáveis da RTP no Parlamento
RTP
Mais de três semanas depois de ter sido conhecido o nome que faltava para fechar a nova administração da RTP esta ainda não tomou posse, já que o governo, enquanto acionista único da empresa pública, ainda não emitiu a deliberação obrigatória para a tomada de posse. Este documento, refira-se, substitui a necessidade de realização de uma assembleia geral.

Recorde-se que o mandato da atual administração terminou no início de fevereiro. Dias antes, a 25 de janeiro, o Conselho Geral Independente (CGI) da RTP convidou Gonçalo Reis, o atual presidente do grupo RTP, a apresentar um Plano Estratégico para o triénio 2018-2020.

Nessa altura, o CGI decidiu afastar da administração Nuno Artur Silva, por ser "incompatível com a irresolução do conflito de interesses entre a sua posição na empresa e os seus interesses patrimoniais privados, cuja manutenção não é aceitável". Também Cristina Vaz Tomé, que tinha o pelouro financeiro na empresa, não foi reconduzida no cargo.

Apesar disso, os dois ainda continuam em funções, já que Hugo Graça Figueiredo, designado a 8 de fevereiro e que ficará com o pelouro dos conteúdos, e Ana Dias Fonseca, cujo nome foi conhecido a 4 de maio, ainda aguardam pela tomada de posse. Esta, apurou o CM, poderá ter lugar no início de junho. Até ao fecho desta edição não foi possível obter um esclarecimento por parte do Ministério das Finanças, que tem de emitir a mencionada deliberação.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)