Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Maná exige desculpas

Jorge Tadeu, líder espiritual da Igreja Maná, vai pedir contas a Pais do Amaral e à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Em conferência de Imprensa, o ‘apóstolo’ fez saber que vai enviar uma carta ao patrão da Media Capital e à CMVM para que se “arrependam” das suas atitudes. Tadeu reforçou o seu interesse na aquisição da TVI, não revelando o valor do investimento.
6 de Setembro de 2005 às 00:00
Jorge Tadeu
Jorge Tadeu FOTO: Jorge Paula
“Soube que a TVI estava à venda e fui contactado telefonicamente por uma empresa de capital de risco [a LP-Brothers] e achamos que temos essa capacidade. Podemos entrar na corrida, mas ainda é prematuro dizê-lo”, dando um prazo de cerca de dois meses para o fazer.
No negócio, a Maná tem como parceiro a LP-Brothers, empresa espanhola de capital de risco, que tem sido acusada de falta de credibilidade. Para Tadeu, o grupo sediado em Badajoz “apresentou-se credivelmente e nada me faz crer o contrário”. Mas além desta empresa, a Maná conta ainda “com outros parceiros nos EUA e América do Sul, que estão dispostos em participar no negócio”, diz, adiantando ainda “que houve três empresas que se mostraram acessíveis a fazer ou parceria financeira ou a vender a sua posição”.
Se concretizar a aquisição da TVI, Jorge Tadeu afirma que vão ocorrer mudanças, mas o objectivo da Maná é “espalhar a palavra de Deus”. “Ao obtermos uma tv, seja a TVI ou qualquer outra, não queremos fazer um canal de missa 24 horas por dia. Queremos um canal alternativo para a sociedade em que apresentamos valores morais para que as pessoas possam levar uma vida de acordo com a Bíblia”, concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)