Sub-categorias

Notícia

Os dias difíceis da Infanta Cristina e Iñaki Urdangarin antes da possível prisão

Tudo aponta para que, dentro de dez dias, o Supremo confirme a pena de seis anos e três meses de prisão.
11.03.18

A Justiça espanhola condenou Iñaki Urdangarin, cunhado do rei de Espanha e marido da infanta Cristina, a seis anos e três meses de prisão por fraude e desvio de dinheiros públicos, no âmbito do caso Nóos. O antigo jogador de andebol recorreu da sentença e, dia 21 de Março, o Supremo Tribunal dará a conhecer a decisão final.

Os meios de comunicação espanhóis dizem que tudo aponta para que a pena de prisão seja confirmada. A família está já a preparar o seu quotidiano para enfrentar a nova realidade.

Logo após a sentença, foi dito que a infanta Cristina e os quatros filhos iriam deixar Genebra, na Suíça, e rumar a Portugal, onde iria trabalhar na Fundação Aga Khan. O príncipe ismaili é um velho amigo do rei espanhol emérito Juan Carlos, pai da infanta.

Mas, segundo o El País, essa decisão foi, se não anulada, adiada. Terão sido os quatro filhos do casal que terão pedido para permanecer na cidade suíça e ali terminar os seus estudos. Um regresso a Espanha também se avizinha muito difícil, visto que a presença de Cristina e Iñaki cria animosidade.

Nos últimos, a família tem vivido em Genebra, Suíça, depois de ter vivido em Washington, EUA, quando o escândalo do caso Nóos rebentou, e de ter permanecido depois por um ano em Barcelona.

As visitas a Espanha são cada vez mais raras – e desde a altura em que se proferiu a sentença, há cerca de um ano, a família pouco se tem deixado ver no seu país. Passaram o Natal em Vitória, País Basco, para ver a família de Urdangarin, e deslocaram-se a Barcelona, para reuniões de trabalho de Cristina. Além disso, foram também noticiadas algumas visitas aos primos Borbón-Dos Scilias.

Ainda assim, a relação com a família real está longe de ser tranquila – estando a ser complicado para a monarquia gerir as obrigações e os sentimentos. Dona Sofia e a infanta Elena sempre apoiaram a filha e irmã, respectivamente. O rei emérito, Juan Carlos, também se tem aproximado. Do lado do rei, Felipe VI, existem maiores dificuldades, devido à necessidade de deixar claro que não existe nenhuma relação da antiga duquesa com a Casa Real. Ao jornal, várias fontes garantiram, porém, ser difícil que não exista nenhum tipo de relação.

Cristina enfrentou o irmão, o rei Felipe VI, quando perdeu o título de duquesa de Palma de Maiorca e rejeita renunciar aos direitos dinásticos. No dia em que se comemoram os 80 anos de Juan Carlos, a infanta e família estavam em Roma. O casal não se escondeu, mas nem seria preciso que confirmassem que não tinham participado na festa: a Casa Real publicou uma foto onde ficava claro que não estavam na festa que reuniu mais de 80 familiares.

A saúde da infanta – fontes próximas referidas pelo jornal espanhol dizem que está "destroçada" e pode sofrer de uma depressão – preocupa os seus pais. E, numa atitude raramente divulgada, soube-se que Juan Carlos e Dona Sofia marcaram presença na festa dos 50 anos de Urdangarin.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!