Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

A pecadora que cantou para o Papa

Patti Smith está de regresso a Portugal para celebrar ‘Horses’, um dos mais brilhantes discos da história da música.
31 de Maio de 2015 às 18:09
Patti Smith atua no NOS Primavera Sound, nos dias 4 e 5 de junho
Patti Smith atua no NOS Primavera Sound, nos dias 4 e 5 de junho FOTO: EPA

Quando, no longínquo ano de 1975, Patti Smith lançou o disco ‘Horses’, o tal que abre com a já célebre frase "Jesus morreu pelos pecados de alguém, mas não pelos meus!", muito poucos teriam apostado que alguma vez na vida a polémica cantora viesse a ser convidada pelo papa para cantar no Vaticano. A verdade é que esse convite aconteceu em 2013 e, apesar de não ter chegado para converter a cantora ao cristianismo, terá contribuído para Patti Smith fazer as pazes com Jesus Cristo.

A avó do punk regressa agora a Portugal precisamente com o álbum ‘Horses’ na bagagem, disco que não só serviu para a consagrar como um dos maiores génios femininos da história do rock como também para influenciar várias gerações de músicos. Michael Stipe, dos REM, chegou mesmo a dizer que decidiu formar uma banda no dia em que ouviu as canções de ‘Horses’.

Na recente edição do Primavera Sound, Patti Smith atua em dois dias diferentes. Dia 4, protagoniza uma atuação em formato acústico e ‘spoken word’, e no dia seguinte celebrará então o disco com que se mostrou ao mundo, na companhia de dois dos membros originais da sua banda, Lenny Kaye e Jay Dee Daugherty.

Neste primeiro dia, destaque ainda para os americanos Interpol (ver entrevista) e para o canadiano Caribou, um senhor formado em matemática que encontrou na música a sua ciência exata. Daniel Snaith, de nome verdadeiro, apresenta no Palco NOS o disco ‘Our Love’, um registo entre o r&b e o hip-hop, lançado no ano passado. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)