Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Grândola recorda Zeca Afonso 34 anos depois da sua morte

Zeca Afonso escreveu e interpretou "Grândola Vila Morena" em 1964
Joaquim Bernardo 23 de Fevereiro de 2021 às 12:40
O executivo da Câmara de Grândola liderado por António Figueira Mendes e o executivo da Junta de Freguesia de Grândola, liderado por Fátima Luzia, depositaram esta manhã, cravos vermelhos junto ao Monumento a José Afonso.

Um gesto simbólico que teve como objetivo, segundo António Figueira Mendes, "prestar homenagem ao cantor e autor da "Grândola Vila Morena" no dia em que se assinalam 34 anos desde a sua morte".

"Com esta homenagem, Grândola pretende reafirmar os fortes laços aos ideais de abril e da Liberdade e mantém viva a memória de José Afonso, amigo da terra, e autor da canção que se transformou no hino deste concelho e que é hoje, igualmente, um hino de resistência e de esperança para milhões de cidadãs e de cidadãos em todo o mundo" acrescentou o presidente da Câmara Municipal de Grândola.

«Grândola, vila morena» é uma canção composta e cantada por José Afonso que foi escolhida pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) para ser a segunda senha de sinalização da Revolução dos Cravos.

José Afonso escreveu a primeira versão do poema "Grândola Vila Morena" após ter sido convidado a participar nos festejos do 52º Aniversário da coletividade Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (SMFOG) em 17 maio de 1964.

A canção foi incluída no álbum Cantigas do maio, gravado em dezembro de 1971, disco que conta com os arranjos e direção musical de José Mário Branco.
Ver comentários