Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Moonspell sob o feitiço da lua

Coliseu de Lisboa encheu para ouvir ao vivo o novo ‘Extinct’.
Pedro Rodrigues Santos 28 de Março de 2015 às 17:22
Fernando Ribeiro não escondeu a satisfação por ver os Moonspell serem recebidos em ovação pelas milhares de pessoas
Fernando Ribeiro não escondeu a satisfação por ver os Moonspell serem recebidos em ovação pelas milhares de pessoas FOTO: João Miguel Rodrigues

Grupo de metal português ofereceu ontem à noite um concerto marcado pela emoção. Hoje à 21h00 atuam no Porto num Hard Club já esgotado

"Não houve um dia durante a nossa digressão que não pensássemos como iria ser o nosso concerto em Lisboa. Espero que esta seja uma grande noite para todos vós". Fernando Ribeiro não escondeu a satisfação por ver os Moonspell serem recebidos em ovação pelas milhares de pessoas que ontem à noite encheram o Coliseu de Lisboa na ‘ Road to Extinction Tour’. A expectativa dos fãs era enorme para apreciar ao vivo o novo ‘Extinct’ que, desde o seu lançamento no início de março, tem atingido destaque nas tabelas de vendas internacionais.

Ainda a soarem em fundo os últimos acordes de ‘Love You to Death’, dos Type O Negative do saudoso Peter Steele, os Moonspell arrancaram para um concerto de quase duas horas com ‘Breath (Until We Are No More)’ e ‘Extinct’. O último trabalho iria estar no centro da atuação, mas o passado atravessou-se de imediato, primeiro com ‘Night Eternal’, e ‘Opium’ e ‘Awake’ do álbum ‘Irreligious’.



‘The Last of Us’ e ‘Medusalem’ alinham para Mariangela Demurtas (dos italianos Tristania), primeira convidada da noite, entrar em cena para cantar ‘Raven Claws’ ao lado de Fernando Ribeiro. O ambiente, entretanto, começou a ficar algo calmo mas Rui Sidónio, dos Bizarra Locomotiva, atira os Moonspell para um final de luxo com o dueto ‘Em Nome do Medo’. ‘Vampiria’, ‘Ataegina’ e o épico ‘Alma Mater’ festejam os 20 anos da edição de ‘Wolfheart’. A sala ecoa com o coro do público.

Já em ‘encore’, os Moonspell não esquecem ‘Wolfshade (A Werewolf Masquerade)’, ‘Mephisto’ e ‘Full Moon Madness’. O passado, mais uma vez, que projetou os Moonspell para uma carreira mundial. Hoje às 21h00, a noite é dedicada aos fãs do Porto, num Hard Club já está esgotado há vários dias.

Antes, os Bizarra Locomotiva tiveram a honra de abrir o Coliseu dos Recreios com uma atuação enérgica apoiada em ‘Mortuário’, último trabalho do grupo. Já os gregos Septic Flesh, que têm acompanhado os Moonspell na digressão europeia ‘Road to Extinction Tour’, não impressionaram por aí além com o seu death metal sinfónico.
Moonspell feitiço lua coliseu de lisboa vivo ouvir extinct
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)