Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Morreu actor e encenador João Miguel Rodrigues

O actor e encenador João Miguel Rodrigues, de 44 anos, morreu neste domingo à tarde, no Hospital de S. José, em Lisboa, vítima de derrame cerebral, disse à agência Lusa o encenador Jorge Silva Melo.
20 de Maio de 2012 às 21:45
João Miguel Rodrigues sentiu-se mal na sexta-feira, tendo sido transportado para o Hospital de S. José, onde deu entrada em estado de coma e lhe foi diagnosticado um derrame cerebral
João Miguel Rodrigues sentiu-se mal na sexta-feira, tendo sido transportado para o Hospital de S. José, onde deu entrada em estado de coma e lhe foi diagnosticado um derrame cerebral FOTO: d.r.

João Miguel Rodrigues sentiu-se mal na sexta-feira, tendo sido transportado para o Hospital de S. José, onde deu entrada em estado de coma e lhe foi diagnosticado um derrame cerebral, acrescentou Jorge Silva Melo.

Nascido em Lisboa, João Miguel Rodrigues fez o curso da Comuna, em 1987, onde se estreou como actor na peça ‘O Despertar da Primavera’, de Frank Wedekind, numa encenação de João Mota. Mais tarde, fez também o curso do Instituto Franco-Português.

Como actor, dirigiu e participou em vários espectáculos entre os quais ‘Acabar de Vez’, a partir de textos de Stig Dagerman, ‘A Última Gravação de Krapp’, de Samuel Beckett, e ‘Tristão e o Aspecto da Flor’, de Francisco Luís Parreira.

O actor foi um dos fundadores do Teatro de Inverno, onde trabalhou como assistente e actor no espectáculo ‘Peça Alter Nativa’, de Finn Iunker, e onde encenou ‘Flash-Back’, de Denis Mpunga.

No cinema participou em ‘Tarde Demais’, de José Nascimento, e em curtas-metragens de José Barahona.

Entre 2004 e 2011, João Miguel Rodrigues trabalhou nos Artistas Unidos, tendo representado em peças como ‘No Papel da Vítima’, dos Irmãos Presniakov, ‘Conferência de Imprensa e outras Aldrabices’, de Harold Pinter, Antonio Onetti e Antonio Tarantino, entre outros, ‘Os Animais Domésticos’, de Letizia Russo, e "A fábrica de nada", de Judith Herzberg.

‘Últimas palavras do gorila Albino’, de Juan Mayorga, ‘Seis personagens à procura de autor’, de Luigi Pirandello, ‘O peso das razões’, de Nuno Júdice, ‘Rei Édipo’, a partir de Sófocles - levada à cena no Teatro Nacional D. Maria II -, e ‘O quarto’, de Harold Pinter, foram outras das peças que representou nos Artistas Unidos.

Além de actor, João Miguel Rodrigues colaborou várias vezes como assistente de encenação de Jorge Silva Melo, tendo encenado a peça ‘Lilás’, de Jon Fosse, levada à cena em 2007, no Centro Cultural de Belém.

Em 2011, voltou a trabalhar com o Teatromosca, de Sintra, onde criou o espectáculo ‘Europa’, a partir de textos de John Berger, de quem já interpretara ‘Dog Art’.

teatrp artistas unidos óbito joão miguel rodrigues
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)