Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Morreu Rachid Taha, o rei do raï argelino

Autor da versão "Rock The Cashab", dos The Clash, foi vítima de doença cardíaca.
Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 12 de Setembro de 2018 às 16:27
Rachid Taha durante uma atuação no Apolo de Barcelona, na Catalunha, Espanha
Rachid Taha durante uma atuação no Apolo de Barcelona, na Catalunha, Espanha FOTO: Jordi Vidal/Redferns via Getty Images

O cantor franco-argelino Rachid Taha, uma das lendas da música raï, morreu esta quarta-feita em Paris, anunciou a família. O músico, de 59 anos, terá sido vítima de doença cardíaca.

Antes de se tornar uma figura de referência do raï  - juntamente com o também argelino Cheb Khaled - 
Rachid Taha, andou pelos territórios do rock através do seu grupo Carte de Séjour que ficou famoso com a interpretação de "Douce France", de Charles Trénet.

Foi no raï, contudo, que Taha se afirmou. Numa França onde os conflitos étnicos e raciais se intensificaram nas últimas décadas, a abordagem techno daquele género musical nascido na Argélia e desenvolvido em Paris elevaram Rachid a uma espécie de músico de combate.


Da intensa vida musical destaca-se a sua versão de "Rock The Cashab", dos míticos The Clash usada no documentário sobre Joe Strummer, o histórico líder daquela que foi uma das maiores bandas rock de sempre.

Rachid Taha França Argélia. raï The Clash
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)