UHF em Sintra: uma noite à flor da pele

Centro Cultural Olga Cadaval encheu para aplaudir êxitos da banda.
Por Pedro Rodrigues Santos|05.12.16
‘À Flor da Pele’ e ‘Noites Negras de Azul’ tocados ao vivo e na íntegra como foram editados em vinil. Uma ótima prenda para as centenas de fãs que este sábado à noite encheram o Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra.

Depois de brindarem os admiradores do Porto, na sexta-feira, com um concerto pleno de emoção no Hard Club, os UHF repetiram a dose na vila celebrada pelo poeta britânico, com uma ótima atuação a rondar as duas horas.

Foi um espetáculo que foi muito para lá do simples relembrar de canções que continuam a marcar o rock português, e em que grande parte delas não eram tocadas ao vivo há anos.

‘Rua do Carmo’, que abre o lado A de ‘À Flor da Pele’, de 1981, pôs logo em polvorosa a sala sintrense. É verdade que as cadeiras do auditório atrapalhavam os saltos, mas nem isso incomodou o público, como se viu aos primeiros acordes de ‘Rapaz do Caleidoscópio’.

"O desafio e a incerteza fazem-se aqui realidade", afirma o autor de ‘Cavalos de Corrida’, que não se esqueceu de homenagear Hugo Ribeiro, falecido este sábado aos 91 anos.

Pelas mãos do técnico de som da Valentim de Carvalho não passaram apenas artistas como Amália Rodrigues ou António Variações, mas também os UHF. "Muito daquilo que hoje sei aprendi com ele", sublinha o líder da banda sobre o homem que produziu estes dois álbuns.

O ambiente estava quente e quase ninguém deu pelo fim do primeiro álbum, ainda a saborear temas como ‘Modelo Fotográfico’ ou ‘Ébrios (Pela Vida)’. A autobiográfica ‘9 Anos’ lança o disco ‘Noites Negras de Azul’, de 1988. "Qual é o segredo da longevidade dos UHF", questiona António Manuel Ribeiro. "O público e as canções!".

‘Na Tua Cama’, ‘Sonhos na Estrada Sintra’ ou a canção que dá título ao álbum ganham novas sonoridades e preparam os fãs para o final do espetáculo. Calma que ainda há tempo para tocar o 45 rotações que acompanhou a primeira edição de ‘À Flor da Pele’ e o lado B do single ‘Rua do Carmo.

‘Tudo o que é Nosso’, nova canção que faz parte do mini-álbum editado propositadamente para celebrar estes dois concertos e ‘Cavalos de Corrida’ encerram o concerto, para uma multidão mais do que agradecida.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!