Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Bruno de Carvalho diz que se demite se os jogadores recuarem nas rescisões

Presidente do Sporting diz que cartas "não têm qualquer fundamento a nível de justa causa".
11 de Junho de 2018 às 21:40
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho, presidente do Sporting
Bruno de Carvalho diz que se demite "na hora" caso os jogadores recuem nas rescisões. Contudo, o presidente do Sporting coloca duas condições: que os jogadores escrevam uma carta a garantir que regressam ao clube caso a direção se demita e, em segundo lugar, que estes se comprometam a ficar em Alvalade se Bruno ganhar de novo as eventuais eleições. 

"Se o problema é este Conselho Diretivo, então basta escreveram uma carta à SAD dizendo que esta direção se demitir voltam atrás com as rescisões e jogam no Sporting, e uma segunda coisa é se voltarmos a ganhar em eleições que continuam a valer essas premissas. Basta essa carta dos seis e nós na mesma hora nos demitimos. Uma carta em que digam dois pontos: que se nos demitirmos que voltam atrás com as rescisões; que se nos candidatarmos e ganharmos continuam a valer essas premissas", disse Bruno de Carvalho numa conferência após as rescisões de seis jogadores do plantel. 

"Se escreveram a carta nos tais moldes nós apresentamos a demissão, é garantido, mas fiquem com noção do quão pobre fica o Sporting na sua gestão, pois perde a sua força negocial, face e credibilidade. Mas percebemos a angústia", acrescenta.


Presidente do Sporting diz que cartas "não têm qualquer fundamento a nível de justa causa". 
Bruno de Carvalho referiu ainda que as cartas de rescisão apresentadas pelos jogadores "não têm qualquer fundamento a nível de justa causa". 

"Lamentamos que o Sporting esteja a passar por uma situação destas, vivendo dúvida, incerteza, angústia... Não é o desígnio desta direção. Mas temos de tomar uma decisão, olhar para o Sporting e tomar uma decisão. Tenho aqui três cartas porque ainda não entrou a do Bas Dost. O que está nestas cinco cartas, e imagino a sexta, não tem qualquer fundamento a nível de justa causa. E não somos maluquinhos. Sabemos o que estamos a dizer", afirmou o presidente do Sporting. 

No entanto, Bruno afirma que "haverá mais rescisões até dia 15".

Conselho Diretivo Bruno de Carvalho Bruno de Carvalho Sporting Alvalade Bas Dost desporto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)