Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Pé direito amputado ao jovem Sandro Luís

Sandro Luís, de 21 anos, é a partir de ontem um jovem acabado para o futebol. Com a amputação do pé direito vê chegar ao fim, de forma abrupta, a carreira de futebolista.
17 de Maio de 2005 às 00:00
Bosingwa, Nélson e Jaime foram três dos acidentados. O jipe ficou destruído após tombar do viaduto
Bosingwa, Nélson e Jaime foram três dos acidentados. O jipe ficou destruído após tombar do viaduto FOTO: Álvaro C. Pereira
Casado e com a mulher grávida de oito meses, Sandro Luís foi o ferido mais grave do despiste de um jipe em que seguia na A4, perto de Susão, Valongo, no sentido Amarante-Porto. O carro era conduzido pelo jogador do FC Porto José Bosingwa, que fez um corte na cabeça suturado com oito pontos, e nele seguiam ainda o defesa Nélson (Boavista), suturado com três pontos numa perna, e ainda Edu (Vilanovense) e Jaime Linares (Ovarense) que escaparam também com pequenas escoriações.
Sandro, o ferido mais grave, será hoje operado à cabeça, devido aos traumatismo sofridos no desastre. O jovem atleta começou a carreira no Belenenses, de onde foi transferido há três anos para o Boavista, clube que representou duas épocas e onde se sagrou campeão nacional júnior.
No ano passado esteve emprestado ao Ermesinde, onde iniciou a sua carreira profissional. Rescindiu então contrato com o Boavista e assinou esta época pelo Minhocas, equipa que milita na III Divisão, Série Açores, onde jogava no lugar de médio-centro.
Sandro estava há dois dias no Porto a convite de Bosingwa, que, curiosamente, lhe terá pago as viagens, já que não recebia há quatro meses.
O acidente ocorreu cerca das 00h15, num viaduto ao quilómetro 16 da A4, devido ao piso molhado. O BMW X5 de Bosingwa fez ‘aquaplanning’, despistando--se. A viatura derrubou a vedação e caiu numa ravina com cerca de oito metros, com o impacto a provocar o incêndio do jipe. Atrás seguia outro automóvel, com mais dois jogadores. Todos regressavam de um jantar que tinha tido lugar em Paços de Ferreira, que juntou ex-companheiros de equipa nos escalões jovens do Boavista. Bosingwa fez o teste de alcoolemia, de sangue e urina (a Brigada de Trânsito não tinha balões), mas nada acusou.
Os ocupantes da viatura saíram pelos seus próprios meios. Sandro Luís foi projectado para fora do jipe enquanto este capotava. Todos os feridos foram transportados pelos Voluntários de Valongo para o Hospital de S. João, no Porto, onde as informações prestadas ontem foram poucas .
NÉLSON VALE UM MILHÃO
Nélson Augusto Ramos Marcos, jogador do Boavista, foi um dos acidentados que teve apenas feridos ligeiros, tendo sido suturado com quatro pontos numa perna, regressando a casa ao final da manhã, depois de ter alta do Hospital de S. João.
O acidente veio numa altura em que o jovem defesa começa a ser bastante assediado com propostas de transferência. A sua técnica e velocidade e o facto de jogar quer do lado direito quer do lado esquerdo da defesa, impressionaram os olheiros dos melhores clubes nacionais e, nomeadamente, os do FC Porto, clube com o qual já terá apalavrado um contrato para a próxima temporada, faltando o acordo com o Boavista.
Neste momento, Nélson estava avaliado em um milhão de euros. Natural da Cidade da Praia, Cabo Verde, Nélson tem 21 anos, é casado e pai de um filho com um ano. Curiosamente, dos cinco jogadores que seguiam no jipe de José Bosingwa era o único que não tinha feito a sua formação no clube do Bessa. Chegou a Portugal em 2001 e começou a jogar no Vilanovense.
Em 2003, transferiu-se para o Salgueiros, e no Verão passado deu o salto para o Boavista, onde tem sido titular indiscutível quer com Jaime Pacheco, quer com Pedro Barny. Também José Mourinho se lhe referiu como um dos jogadores com mais futuro na SuperLiga.
DESASTRES TRÁGICOS COM JOGADORES
ZÉ BETO
Zé Beto, guarda-redes do FC Porto, morreu num trágico acidente em Fevereiro de 1990, aos 29 anos. O seu carro despistou-se e embateu no separador da auto-estrada Porto-Vila da Feira, num desastre em que a principal causa foi o excesso de velocidade. Zé Beto faleceu quando estava no auge da carreira.
RUI FILIPE - FC PORTO
O médio Rui Filipe, à altura também jogador do FC Porto, de 26 anos, teve uma morte trágica. Rui Filipe acabou por perder a vida num acidente de viação, a 28 de Agosto de 1994, quando conduzia a viatura com velocidade e despistou-se na Estrada Nacional (EN)223, em Gândara, Santa Maria da Feira.
CHERBAKOV
O russo Serguei Cherbakov, ex-jogador do Sporting, ficou tetraplégico após um choque violento com outro veículo, na madrugada do dia 15 de Dezembro de 1993, ao passar um semáforo vermelho na Avenida da Liberdade em Lisboa. Na altura detectaram-lhe uma taxa de álcool superior ao permitido.
IURAN
A 24 de Novembro de 1994, foi a vez do ucraniano Serguei Iuran, jogador do FC Porto, envolver-se num acidente que vitimou outro automobilista nas ruas do Porto. O avançado seguia em excesso de velocidade e não conseguiu evitar o choque com outro veículo que tinha feito uma inversão de marcha num local proibido.
Ver comentários