Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Presidente? Só se fosse do Sporting

Luís Filipe Menezes disse ontem ao CM que “ser presidente de um clube só se fosse do meu, que é o Sporting”, comentando assim a notícia de capa do ‘Expresso’ que o dava a ele e a Fernando Gomes, ex-autarca o Porto, como preferidos de Pinto da Costa para a sua sucessão.
12 de Dezembro de 2004 às 00:00
Luís Filipe Menezes descarta presidir ao FC Porto mas admite liderar a SAD
Luís Filipe Menezes descarta presidir ao FC Porto mas admite liderar a SAD FOTO: Baía Reis
Menezes classifica a notícia de “surrealista” e acha que o problema está longe de se pôr neste momento. “Gerir uma SAD era uma coisa que poderia fazer, mas neste momento a questão não creio que se ponha no FC Porto”.
O ex-presidente da Câmara do Porto, Fernando Gomes, está em Tóquio para assistir hoje ao jogo da Taça Intercontinental, mas fontes portistas chamaram a atenção para o facto de o deputado socialista nem sequer ter estado junto de Pinto da Costa nos últimos três acontecimentos após as primeiras notícias sobre a segunda fase do ‘Apito Dourado’ – no jogo com o Beira-Mar, na apresentação do livro autobiográfico do presidente portista, nem no FC Porto-Chelsea. Gomes é vice-presidente da Direcção do clube, escolhido por Pinto da Costa após as últimas eleições, neste Verão, o que poderia facilitar as coisas. Ainda assim, parece difícil que isso aconteça no curto ou no médio prazo. Apesar de o problema neste momento ainda não se pôr, a verdade é que a administração da SAD pode ter problemas de gestão prática dos negócios, porque Adelino Caldeira está impedido de contactar com Pinto da Costa e Fernando Gomes, outro administrador, também aparecer nas escutas, o que pode fazer supor que também venha a ser indiciado no inquérito.
Os administradores com funções executivas na SAD (Caldeira, Gomes e Reinaldo Teles) nem sequer têm relações óptimas entre eles e Pinto da Costa era o cimento desta administração. Rui Alegre, genro de Américo Amorim, tem funções não executivas e não tem ligação ao clube. Outras possibilidades seriam António Oliveira, que tem cerca de 11 por cento, mas hoje contaria previsivelmente com uma forte oposição de Joaquim Oliveira, de cujos negócios se separou. Haveria outras possibilidades, de Pôncio Monteiro a José Guilherme Aguiar, e ainda Angelino Ferreira, que conhece todos os dossiê.
APONTAMENTOS
REELEITO
Pinto da Costa foi reeleito para um novo mandato de três anos à frente do FC Porto (clube) no último Verão. É a figura incontestada e em qualquer circunstância a sua palavra seria decisiva para eventuais eleições ou para a aceitação de cargos de forma temporária.
ESTATUTOS
Nos estatutos da SAD azul-e-branca não constam normas para a substituição de administradores. Ou seja, teria que ser convocada a Assembleia Geral. Há, isso sim, a possibilidade de o número de administradores poder atingir os nove elementos. Actualmente são cinco.
PINTO DA COSTA
O actual presidente do clube azul-e-branco e da SAD terá sempre uma fortíssima palavra a dizer sobre o seu sucessor, fazem notar todas as fontes contactadas no FC Porto. “Quem concorrer contra a sua opinião terá sempre poucas possibilidades de ganhar”, dizem no Dragão.
AMORIM
O clube tem 40 por cento da SAD, e o Grupo Amorim é o segundo maior accionista, com 21 por cento, enquanto Joaquim e António Oliveira têm cerca de 11 por cento cada. Américo Amorim seria obviamente uma figura cuja opinião teria de ser tida em conta para a sucessão.
Ver comentários