Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Penáltis dão vitória ao FC Porto no Minho

FC Porto obrigado a recuperar de duas desvantagens, numa vitória importantíssima. Bracarense Claudemir cometeu dois penáltis.
Filipe António Ferreira 31 de Março de 2019 às 01:30
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
FC Porto e Sporting de Braga
Sporting de Braga e FC Porto
Sporting de Braga e FC Porto
O FC Porto passou um dificílimo teste no terreno do Sp. Braga, depois de ter estado a perder em duas ocasiões e de ter beneficiado de duas grandes penalidades, cometidas pelo ‘infeliz’ Claudemir. Um triunfo que mantém o FC Porto colado ao Benfica na liderança do campeonato.

Não foi um jogo bem jogado, com muitas ocasiões. Foi antes um encontro emotivo, com golos, erros, penáltis e indecisão no marcador até ao final.

O Sp. Braga entrou bem com uma pressão alta que surpreendeu o campeão. E, num lance em que a bola foi ganha rapidamente, a equipa de Abel Ferreira chegou à vantagem através de Wilson Eduardo, com muitas culpas para Casillas, que podia e devia ter feito melhor.

A partir daí só deu FC Porto. Mesmo sem o habitual futebol objetivo, os portistas conseguiram empurrar a adversário para a sua defesa. O empate acabou por chegar, de forma justa, num lance aéreo. Felipe desviou e Soares cabeceou para o 1-1.

Depois do intervalo o filme repetiu-se. Os dragões falharam na defesa e Murilo fez o mais fácil. Novamente, os campeões nacionais subiram linhas e apertaram os minhotos. Telles avisou num grande remate para grande defesa de Tiago Sá.

Até que Claudemir entrou em ação. O médio brasileiro fez duas grandes penalidades (convertidas por Telles e Soares) que deram a cambalhota, justa, no marcador.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)