Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Classe de Rafa embala águias

Exibição soberba do médio-ofensivo da equipa de Bruno Lage, do melhor que já se lhe viu desde que chegou à Luz.
Mário Pereira 18 de Agosto de 2019 às 01:30
Rafa em mais um lance de ataque à baliza do Belenenses
Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
Rafa em mais um lance de ataque à baliza do Belenenses
Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
Rafa em mais um lance de ataque à baliza do Belenenses
Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
 Belenenses SAD - Benfica
Belenenses SAD - Benfica
Um explosivo Rafa dinamitou este sábado o obstáculo Belenenses e conduziu, quase ao colo, o Benfica à segunda vitória na Liga. O jogador das águias esteve intratável: a correr com a bola nos pés, a acelerar o jogo da sua equipa, a criar perigo, a tirar cartões amarelos aos adversários, a marcar (1-0) e a dar a marcar (2-0). Exibição em cheio de Rafa, seguramente das melhores que fez ao serviço do Benfica.

O Belenenses começou por acreditar que poderia jogar olhos nos olhos com o adversário. Silas, técnico dos azuis, tem uma visão positiva do jogo e incute isso nos seus jogadores. Mas cedo se apercebeu de que, diante deste Benfica, teria de ser cauteloso. Um compromisso que obrigava a retirar profundidade à equipa.

Não estranhou, por isso, que fosse a equipa do Benfica a estar quase sempre mais perto do golo, logo no primeiro tempo. Para isso, beneficiou de dois ‘reatores’ para levar a bola para a frente: Pizzi e Rafa, ambos em excelente momento.

A primeira oportunidade surgiu aos 7’, por Seferovic, que perdeu um golo cantado na cara do excelente Koffi; aos 18’, Rafa levou o perigo até junto da baliza do Belenenses, valendo então a intervenção de Nuno Coelho a salvar quase em cima da linha; pouco depois, aos 22’, Raul de Tomas cria a ilusão de golo com um bom remate à entrada da área. O Benfica crescia.

Aos 35’, mais uma fantástica arrancada de Rafa a criar muito perigo, sendo apenas travado à entrada da área por Kau. Rafa, de novo, quase marca aos 40’ com um toque em habilidade. Os encarnados criaram situações bastantes para sair para o intervalo na frente do marcador, mas acabaram por agradecer a Odysseas o facto de não terem ido descansar em desvantagem: o grego foi providencial numa saída aos pés de Kikas, que se isolou após escorregadela de Rúben Dias.

Na segunda parte o Benfica juntou um pouco mais as linhas, acelerou e aumentou a pressão. Acabou por chegar ao golo pelo inevitável Rafa, que culminou um lance de envolvimento com um excelente remate.

O Belenenses manteve a postura. Teve bola e cresceu. Poderia ter empatado, após falha infantil de Nuno Tavares. O jovem defesa do Benfica quase comprometia, mas Velez não conseguiu desfeitear Odysseas. O Benfica reagiu. Chegou ao segundo golo, anulado pelo VAR, em lance polémico. Mas pouco depois foi mesmo a valer, com Rafa a levar a bola para o golo de Pizzi, que matou o jogo.

Lage critica relva do Jamor
Bruno Lage deixou rasgados elogios aos seus jogadores, mas lançou duras críticas ao relvado do Estádio Nacional. "Vou tocar num assunto só porque vencemos: esta relva dificulta muito a qualidade dos jogadores. O Benfica tem, teoricamente e também na prática, melhores jogadores, mas só um grande Benfica podia parar este Belenenses.

Com uma primeira parte de grande pressão, a condicionar o sistema habitual do Belenenses. Com bola fomos inteligentes a procurar os espaços. Na segunda parte voltámos a entrar bem e chegámos ao golo com naturalidade", disse o técnico do Benfica’, sublinhando o contributo de Chiquinho no segundo golo e elogiando as dinâmicas criadas por Rafa e Pizzi, embora tenha salvaguardado que ficou "satisfeito" com o "coletivo".

Bruno Lage afirmou ainda que o clássico do próximo fim de semana, frente ao FC Porto, "não é decisivo".

"Lá vai o ‘experto’ dos pneus ameaçar com um processo"
A eurodeputada socialista Ana Gomes voltou ao tema dos valores envolvidos nas transferências de jogadores e dos financiamentos envolvidos (em que se inclui a venda de João Félix ao Benfica), num artigo publicado na revista norte-americana ‘Forbes’. Ontem, com esse assunto em pano de fundo, escreveu uma frase polémica nas redes sociais: "Lá vai o ‘experto’ dos pneumáticos ter de ameaçar com mais um processo."

"Quebra física de jogadores"
"Na estratégia falhou pouca coisa. Na primeira parte a melhor ocasião foi nossa e na segunda houve quebra física de alguns jogadores", disse Silas.
Ver comentários