Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Desportivo de Chaves quer contrariar a lógica e surpreender na receção ao Benfica

Treinador realçou que o emblema de Trás-os-Montes tem "hipóteses de fazer um bom jogo e dificultar o favoritismo do Benfica".
26 de Setembro de 2018 às 14:21
Treinador do Chaves, Daniel Ramos
Daniel Ramos
Treinador do Chaves, Daniel Ramos
Daniel Ramos
Treinador do Chaves, Daniel Ramos
Daniel Ramos
O treinador do Desportivo de Chaves, Daniel Ramos, assumiu esta quarta-feira que quer "contrariar a lógica", surpreender e alcançar um bom resultado na receção ao Benfica, na sexta jornada da I Liga portuguesa de futebol.

"Não acredito que haja facilidades para o Benfica, pois queremos fazer um bom resultado e estamos preparados", garantiu o técnico dos 'transmontanos' na antevisão ao encontro que se realiza na quinta-feira, às 20h15, em Chaves.

O treinador realçou que o emblema de Trás-os-Montes tem "hipóteses de fazer um bom jogo e dificultar o favoritismo do Benfica", mas pretende que os seus jogadores "tirem proveito das características que têm vindo a evidenciar", como a forma de estar em campo e a ideia de jogo.

"O nosso arranque não foi o que queríamos, mas a equipa tomou uma posição de assumir o seu 'ADN', o que também foi importante para conseguir os resultados recentes", lembrou.

A formação 'azul-grená' está há dois jogos sem perder, depois do empate (1-1) no Estádio do Dragão, frente ao FC Porto, para a primeira jornada do Grupo C da Taça da Liga, e a vitória por 2-1 no Estádio do Bessa, na deslocação ao Boavista para a quinta jornada do escalão máximo do futebol português.

Sentindo que o seu grupo de trabalho está "mais maduro e capaz de entender os momentos de jogo", Daniel Ramos quer "contrariar o adversário" e procurar também criar oportunidades e fazer golos.

Pela frente o Desportivo de Chaves vai enfrentar um Benfica com "um poderio enorme".

"Podia fazer uma lista enorme, mas basta dizer que o treinador está há vários anos na equipa, o plantel se conhece bem e tem rotinas bem definidas, vem de um passado recente positivo, com a passagem à fase de grupos da Liga dos Campeões", analisou.

Daniel Ramos considera ainda que se dá "pouco relevo" às transições dos 'encarnados', e o "obrigar ao erro", que considera ser algumas das armas da equipa orientada por Rui Vitória.

Questionado sobre as possíveis 'baixas' na equipa de Lisboa, como dos avançados Jonas e João Félix, o técnico dos 'flavienses' realçou que "a valia das equipas é terem suplentes que deem continuidade ao rendimento da equipa".

"Se tirarem cinco jogadores do onze habitual à nossa equipa, isso vai-se notar, mas no Benfica não", sustentou.

O treinador do clube 'flaviense' comentou ainda o fim da carreira do defesa brasileiro Luisão, após 16 temporadas ao serviço do Benfica, destacando o capitão dos 'benfiquistas' como um "grande profissional".

"Durante todos estes anos elevou ao máximo o nosso campeonato e dignificou uma grande instituição como o Benfica, e, por isso, o nosso grupo de trabalho não podia deixar de lembrar a enorme carreira que teve", atirou Daniel Ramos.

O Benfica, um dos líderes da I Liga, com os mesmos 13 pontos que o Sporting de Braga, visita quinta-feira, às 20h15, o Desportivo de Chaves, 10º classificado com seis pontos, em jogo da sexta jornada que se realiza no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)